Avançar para o conteúdo principal

O PRÓLOGO DE SANTIAGO



Foto AMA MAGAZINE

Gerir os diferentes “tempos” que temos na vida não é tarefa fácil. Escrever aqui no blog em alguns períodos é deixar muitas outras coisas igualmente importantes por fazer. A minha ausência neste espaço explica a necessidade de estabelecer algumas prioridades na gestão desse “tempo”. Agradeço a todos os que, mesmo sem terem o “alimento” das histórias que aqui coloco, souberam deixar comentários de amizade e incentivo. Prometo estar “presente” mais vezes.

Muitas “águas correram debaixo das pontes” depois de eu ter aqui escrito pela última vez. Falemos daquelas que ainda levam intacta a esperança de começar dia 28 deste mês uma das aventuras de corrida mais originais até agora organizadas em Portugal: o “Caminho de Santiago Trail Aventura”.
Como puderam ter acompanhado ao longo de 5 meses aqui e no meu anterior blog o “Homem da Maratona”, a minha preparação para esta prova vai na 23ª semana. Recordo agora que se está a aproximar a data do seu início, os momentos mais marcantes desta preparação ao qual dei o nome de “Prólogo de Santiago”. Dividirei estas histórias por cinco, correspondem ao número de meses de preparação para a aventura. Voltarei desta forma oferecer o “alimento” que muitos desejam quando me visitam: a leitura da história singular de uma experiência de vida, visão do mundo e amor pela aventura de um atleta do pelotão, isso, a minha!
Começo este prólogo quase por um dos seus episódios finais, a minha participação na Gold Marathon Carlos Lopes realizada no passado domingo em Lisboa. Esta foi uma prova para a qual não me preparei, mas estava preparado. Não preparado porque nunca manifestei a intenção de estar presente, não fosse um convite de última hora. Preparado porque os treinos dos últimos tempos deram-me o suficiente “background” para enfrentar qualquer prova de distância longa.
A prova correu-me bem apesar das já habituais vicissitudes da sua organização. Corri em boa companhia, revi amigos e tive o prazer de completar uma Maratona depois do “desastre de Badajoz” em Janeiro. Desde 2003 que não completava uma prova desta distância, foram quase três anos de sucessivas lesões a mais próxima a que no ano passado a um mês do Raid Melides Tróia me impediu de vencer esta aparente malapata. Foi agora, finalmente! Como disse, esta maratona apesar de não conseguir afirmar-se como uma grande prova de Maratona, não deixa de ser realizada num excelente percurso. Percurso este que venci em 3h48m em ritmo de treino não fosse pesarem-me as pernas para Santiago caso metesse o “pé no acelerador”. À chegada à meta, a minha filhota, fã nº 1 de um Pai que muitas vezes permuta a sua companhia por uns treinos (necessários) ao de fim-de-semana, gritava entusiasmada á minha chegada. Peguei nela e juntos ultrapassamos o pórtico, linha que demarcava os 42.195mts vencidos. Foi um dos momentos mais felizes da minha vida. Espero que juntos possamos cortar muitas metas pela vida fora!

Até breve.

Comentários

Lénia disse…
Olá Zen, que bom ter notícias suas,

Para já deixe-me congratulá-lo por ter terminado a prova em boas condições. Qualquer um que o faça, para mim, é um herói e um ganda maluco.
Parabéns!

Depois, q linda fotografia! Haverá melhor prémio que esse, ser recebido por uma princesinha na meta? Certamente que não. Revitaliza qualquer um. Dá-nos asas.

Desejo-lhe a continuação de bons e longos treinos.

Um abraço,
Lénia
Zen disse…
Lénia

Confesso que tinha saudades suas.

Obrigado por estas bonitas palavras!

"Gandas malucos" somos os dois que amamos o desporto e a vida!

Espero que nos voltemos a encontrar, desta vez no Triatlo do Ambiente.

Eu sou recebido por uma princesa, a Lénia é recebida todos os dias por um peixinho...A vida apesar de por vezes ser dura e difícil tem sempre momentos tão bonitos como estes!

Boa recuperação.

Um abraço tb.
ana paula pinto disse…
Parabéns pela prova. Uma prestação invejável.

O registo de cortar a meta com a filhota pela mão está simplesmente enternecedor. Hão-de chegar, juntos, ao fim de muitas e muitas corridas pela vida fora. Ela é mesmo uma princezinha. Felicidades.

Paula Pinto
Zen disse…
Ana Paula Pinto

Obrigado pelas bonitas palavras que aqui deixou.

Nós, aqueles que gostamos da corrida, sabemos que amar a vida e a liberdade é descobrir em momentos tão simples como este o significado da existência.

Continuação de boas corridas e muita escrita.

Abraço.
Rosa Alexandra disse…
A foto reflecte toda a felicidade de um percurso concluído e de uma vida preenchida! Parabéns!!
Lucas disse…
Parabéns Zen

Haverá maior alegria para um pai do que o sorriso de um filho ???
Dominique Diricq disse…
Qual alegria de ver que vais bien!Félicitations para a tua maratona Maravilhoso foto que a tua rapariga que tira-o sobre a linha d'arrivée, e que é orgulhosa seu papa! Entras doravante nos teus 10 últimos dias antes de fazer l'épreuve que sonhaste. Desejo-o boa possibilidade, e sabes que pensarei à você durando estes 3 dias Amizades.
Olá Zen.

Ainda bem que volta a escrever. Parabéns pela conclusão da maratona, penso que teve o melhor prémio possível no momento da chegada. Espero que a sua preparação para o trail de Santiago esteja a decorrer da melhor forma e que em breve possa viver mais momentos especias, para com eles continuar a alimentar os leotores do seu blog.
Um abraço e boas Corridas.
Zen disse…
Que mais posso eu dizer depois de ler a qualidade destes comentários. Estou sem palavras confesso!

A única que me ocorre: obrigado!
Olá Zen.

Passei por aqui para lhe agradeçer. Considero que, em grande parte, ficou a dever-se ao seu blog o entusiasmo que sinto em relação a corridas em ambiente natural. Este fim de semana tive a minha primeira experiência nesse tipo de corridas, estou muito contente e a pensar em repetir muitas vezes estas belas experiências. Obrigado e um abraço.

Mensagens populares deste blogue

MEMÓRIAS DA SERRA DA CARREGUEIRA

( Legendo só a última fotografia - este era um tanque de água próximo do quartel onde vínhamos tomar banho no verão na esperança de vermos também umas miúdas que por lá apareciam de vez em quando)

Por vezes basta uma palavra, um encontro com uma pessoa ou o regresso a um lugar, para que a memória se abra como um livro e revele parte da história da nossa vida que afinal, ao contrário do pensamos, ainda está bem viva em nós. Foi o que me aconteceu esta semana com o convite do Luis Miguel para um treino na Serra da Carregueira - Sintra, local onde há 27 anos atrás, estive às ordens do Estado pelo período de 16 meses a cumprir o então "serviço militar obrigatório". Chamava-se na altura "Regimento de Infantaria nº 1", que incluía um dos chamados "Batalhões operacionais de primeira linha" do Exército português, o que significava, homens prontos para uma eventual intervenção militar imediata, isto apesar da guerra colonial ter acabado na altura havia 12 anos e …

NÃO HÁ ALMOÇOS GRÁTIS

Finisher na Maratona de Lisboa 2007
(Fotodesporto)
Depois de duas consultas no CMD ( Centro de Medicina Desportiva) com RX´s e ressonâncias na mão e algumas horas de espera, sou recambiado para uma consulta no Hospital da Cuf com o argumento de que o meu problema era "complexo". Habituado às "complexidades" da vida e sobretudo a perceber como estas alimentam as diferenças de poder e "afirmam" crenças, neste caso de que todas as opiniões médicas são prescritivas ( entre outras opiniões de "especialistas"), pensei, "já vou ficar a arder com mais uns tostões". Mas fui, não fujo ao grupo dos "crentes", mesmo que tenha consciência dos dogmas de uma ciência quase transformada em religião, e confesso que os referidos especialistas são para mim ( e para mais) uma espécie de pastores evangélicos que nos libertam sempre um "aleluia", afinal, algo existe além desta enfadonha ignorância quotidiana na qual a maioria de nós chaf…

A VIDA O AMOR E OS... TRILHOS

Pois é, o "Trilhos Míticos" está de volta. A vida neste tempo em que estive ausente deu as suas "voltas", os "amores" também mas os trilhos continuaram a percorrer-se, agora também de mota como podem ver nas imagens. Ficará por contar aqui as minhas voltas entre a Suiça, Áustria e Alemanha, durante o último ano e meio, a referência aos seus bonitos trilhos de montanha e lagos onde me fundi de corpo e alma ( e por lá deixei parte deste/a).  Durante muitos anos o Trilhos Míticos foi essencialmente o espaço aonde escrevia acerca das minhas aventuras desportivas, que não podendo-do recuperar as muitas histórias que tenho destas desde o inicio dos anos 90, falava das que vivia na "actualidade" e foram muitas! Mas isso mudou desde há dois anos num processo que se adivinhava há muitos mais. Como a vida é dinâmica e este blogue também, este passará a incluir todos os trilhos percorridos por mim, seja a pé, a nadar, de bicicleta, de mota, de canoa e ago…