quarta-feira, abril 20, 2011

Deambular por Lisboa é um excelente treino!

 A 227mts de altitude, lá em baixo as "Torres do Restelo" e mais longe a foz do Tejo. No espaço aberto um reflorestação de sobreiros.

 Linhas Cruzadas - Sete Rios
 As nossas "Twin Towers"
"Que mundo é este que se alimenta da nossa amargura e sustenta o seu progresso com a nossa penúria", túnel de acesso a habitação social junto da Av das Forças Armadas.
As papoiolas também nascem na cidade
Monsanto, junto à Serafina
O "deambulador"
Aqueduto e Amoreiras lá em baixo.
Calçada da "Boa Hora"
Canteiro junto a habitação social na Ajuda.

Faço com alguma frequência isto, deambular pela cidade! Quando ainda corria com alguma frequência não era raro ir treinar para a Lisboa à noite e fazer o "circuito dos elevadores" ( Bica, Lavra e Glória) entre outros "sobes e desces". Gostava da nocturna Lisboa fervilhante e além do treino podia também beber uma cervejinha com prazer na Trindade ( aconselho a Bohemia) sem que me acusassem aqui em casa de " ir para os copos". Outras vezes ia do Barreiro a correr para o trabalho ( com a travessia de barco pelo meio claro) e já morando em Lisboa, de Belém a uma dessas "sétimas colinas" onde me fixei na rotina do "ganha pão" há 13 anos ( para onde é mais frequente deslocar-me bicicleta).
Quando me dizem que na cidade não há espaço para "fazer desporto", eu contraponho, "é onde há mais", refiro-me à malha diversificada da cidade de Lisboa onde não há monotonia e de boas infra-estruturas municipais subaproveitadas.É claro que eu prefiro a vastidão do pinheiral da Mata da Apostiça, o percurso no areal da Costa da Caparica à boca da Lagoa de Albufeira ou os trilhos sinuosos da Serra da Arrábida, onde o silêncio, a qualidade do ar que respiro não se comparam à desta cidade constrangida pela "ditadura do automóvel". Contudo, temos de aproveitar o que temos à mão e eu tenho o "privilégio" de ter Monsanto,a  frente imensa do Tejo que trilho muitas vezes até me perder no mar de Cascais e apanhar o comboio de regresso  e uma cidade generosa em detalhes que já referi, mesmo poluída, é fantástica!
Recentemente inaugurei duas rotas "deambulantes", uma aqui de casa para a Av de Berna onde ainda vou estudando há 12 anos com pausas na Univ. Nova de Lisboa e outra até ao Estádio Universitário onde dou umas braçadas, ambas com a travessia de Monsanto ( de noite e de dia). O melhor disto, além do exercicio é a descoberta de novos trilhos e perspectivas, é parte desses que dou aqui parte em parte ;-).
Até breve.

segunda-feira, abril 18, 2011

Quando caímos, a solução é levantar-nos

Hoje é o meu primeiro dia de férias. Adiada a ida para o Algarve e sob o efeito de um fim-de-semana no qual ouvi frases como "estás mais gordo", " que grande barriga"e "pai gordito", entre outras alusivas ao meu "volume", resolvi pegar na BTT e ir até Monsanto fazer um "treinito" de 20km. De facto a minha vida nos últimos tempos faz lembrar aquela anedota de um avião que cai no deserto e no qual sobrevivem apenas dois pilotos e uma hospedeira. No meio do desespero da situação e da solidão da paisagem decidem fazer uma sucessão de orgias os três até a mulher morrer de causas naturais. Sobram os dois homens que continuam a vida "excessiva" e depravada até que fartos da sua situação... desenterram a mulher! Bem, não sei que analogias tiram disto, mas julgo que a maioria dirá que a anedota é uma perfeita idiotice ( e para isso que serve). Concertando-nos nos pormenores, os seus "personagens" decidiram-se por uma vida desregrada para a qual a "solução" parece estar... na total "imoralidade", talvez perante o desespero a grande maioria de nós haja assim, será?

Até breve.

Arquivo do blogue