Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2007

PRESS RELEASE - II CAMPEONATO IBÉRICO DE CORRIDAS DE AVENTURA

Decorreu este fim-de-semana na região do Alto Tâmega - Barroso o II Campeonato Ibérico de Corridas de Aventura numa organização da associação transmontana Montes e Vales com o enquadramento técnico da Federação Portuguesa de Orientação e apoio da Associação Portuguesa de Corridas de Aventura. Nele estiveram presentes mais de 50 equipas oriundas de Portugal e Espanha nos diferentes escalões de competição: elite masculina, mista e aventura.
A prova constituída por 11 etapas numa altimétria variável entre os 300mts e os 1500mts e somando mais de 200km de orientação em BTT, corrida pedestre, canoagem e outras disciplinas, testou a perícia e resistência dos atletas num mapa de orientação difícil, não só pelas já referidas condições do relevo, riqueza de detalhes, desactualização de algumas redes de caminhos, sobretudo os do lado espanhol, mas também pela exigência imposta a um competitivo campeonato ibérico. A somar a estas condições uma meteorologia quase polar, sobretudo na 1ª etapa do 2º…

UP HILL - DOWNHILL CORRIDA DO MONGE - SINTRA

77ºJosé Neves Lebres do Sado 12 V2 01:04:17 ( entre 214 classificados)

Foto: Carlos Viana Rodrigues - AMMA Magazine - Site de divulgação desportiva e outros serviços.

Num fim-de-semana recheado de montanha (ver mensagem anterior), estive na presente na partida da 15ª edição da Corrida do Monge, prova disputada na Serra de Sintra entre a localidade de Janes da Malveira e um dos seus cumes mais altos: o Monge.
Não será necessário repetir que a minha recuperação não estava a ser a melhor para aquele que virá a ser o desafio deste mês: a participação no 2º Campeonato Ibérico de Corridas de Aventura. Desta forma, com a promessa sempre incapaz de cumprir, disse para os meus botões e para aqueles que já me vem acusando de “andar a fingir de morto para apanhar o coveiro” que esta prova “será (seria) apenas um treino”. Foi palavra de escuteiro durante pouco mais de 3 minutos, passando a uma “mentira que merecia um puxão de orelhas”a partir daí. Certo é que fiz uma razoável prova, levando-me a con…

OS BELOS E NATURAIS MISTÉRIOS DE SINTRA

Em plena Serra de Sintra na direcção do Cabo da Roca



No Cabo da Roca



Nas escadarias do Palácio da Vila com o Luis Miguel, Fernando Andrade, Eduardo santos e José Martins.

Fotos: Margarida Henriques " o mundo da corrida com"

Tentei vezes sem conta fugir aquilo que parecia ser quinze dias depois de uma maratona

Maratona do Porto - a melhor maratona portuguesa

Fotografias gentilmente cedidas pela AMMA ( Atletismo Magazine Modalidades Amadoras)

Maratona do Porto 2007, a melhor maratona portuguesa.

Num ano especialmente atribulado posso dizer que o balanço desportivo até aqui nem é nada mau. Se considerar que apesar das agendas profissional, escolar e familiar estarem muito preenchidas (mais recentemente um pouco menos) este ano foi até aqui ( e portanto será definitivamente com a vantagem de poder torná-lo ainda mais ) o ano em que mais provas de distância igual ou superior à maratona fiz. Posso afirmar então que este será um o ano mais “maratonístico” de 13 anos de prática desportiva ininterrupta ( com os seus momentos de maior ou menor motivação e/ou disponibilidade)! Apesar dos “altos e baixos” o ano começou com uma tentativa desastrada de fazer a maratona de Badajoz que tinha como principal objectivo servir de preparação para a ultramaratona Caminhos de Santiago Trail Aventura em Abril. Efectivamente um mau planeamento do treino, indisposi…

CAMINHO DE SANTIAGO TRAIL PARTE V

Foto: Trotamontes

Quanto os “atletas peregrinos” partiram para a etapa da tarde, a grande maioria tinha a confiança em alta. Afinal tínhamos completado parte do percurso, seguia-se a última e derradeira etapa do dia com uns (mal) previstos 28 Km (medidos pelo Road book oficial do caminho). Esta distância não seria novidade para a maioria dos atletas já habituados a aventuras do género, contudo a temperatura havia subido, o caminho tinha mais “alcatrão”, exigia-se roupa mais fresca e maior consumo de líquidos (facto que não foi muito acautelado por alguns). Na partida a já habitual boa disposição e mais uma “fragmentação” do pelotão, desta feita ainda dentro da cidade de Valência, seguiu-se a travessia do Rio Minho pela antiga ponte de ferro e a entrada na zona histórica da cidade Tui, finalmente estávamos em Espanha!
Era aqui que se iria desenrolar a maior parte da prova. Há semelhança do que acontecera de manhã, eu segui com um chamado “segundo grupo”, inicialmente o mais numeroso, mas…

CAMINHO DE SANTIAGO TRAIL AVENTURA- PARTE IV

Foto: Confraria Trotamontes

Corremos de início em pelotão, mas depressa nos dividimos em pequenos grupos conforme a “condição atlética” de cada um e os objectivos previamente traçados. “Sigam as setas amarelas” tinha-nos dito na palestra o José Moutinho, víamo-las à esquerda à direita, numa ponte, numa casa, apontando para a travessia de um regato para a subida de um monte para descida a um vale mergulhado ainda na mansidão da uma névoa matinal. De tempos em tempos lá aparecia um “cruzeiro” que nos mantinha a “crença” de que estávamos no “bom caminho”, ou seja de estarmos “dentro” do percurso. Quando na Serra da Labruja começou a parte mais difícil do trajecto eu tirei os “batons” de caminhada da mochila e parei de correr para começar uma marcha acelerada, o grupo que até ia me acompanhava prosseguiu e eu fiquei sozinho naquela vastidão agreste com o pensamento que ainda me faltariam cerca de 135km para chegar a Santiago, tinha por isso de me “poupar”.
Da serra para o vale, das pedras s…

CAMINHO DE SANTIAGO PARTE III

Da crónica jornalística já muitos devem ter conhecimento. Escuso-me de comentar os números, os tempos, os vencedores (se bem que sejamos todos aqueles que por ali estiveram de uma forma ou de outra apesar de uns chegarem primeiro que outros), o que tenho vontade de relatar são as sensações e vivências e estas começaram como já disse no dia anterior da partida com o meu carro cheio de aventureiros rumo a Ponte de Lima… “brava dança dos heróis”; “dos feitos a glória há-de perdurar”.

Chegados à Vila que teima não querer ser cidade preservando assim o epíteto da “Vila mais antiga de Portugal” e à qual também podemos juntar sem falta de rigor, “das mais bonitas de Portugal”, aproveitamos para desentorpecer as pernas e o estômago com um passeio à beira do Lima seguido de uma das famosas iguarias gastronómicas da vila: um arroz de sarabulho divinamente acompanhado de um vinho verde tinto digno de altar ( acho que por esses púlpitos se bebe “porto” de finíssima qualidade, perdoem-me o exagero …

CAMINHO DE SANTIAGO TRAIL AVENTURA PARTE II

Os Caminhos de Santiago portugueses foram e são percorridos por milhares de pessoas. Muitas por convicções místicas, outras pelo prazer de descobrir um itinerário rico em história e cultura estreitado pelos múltiplos aspectos comuns entre as regiões do Minho e Galiza, mas todas irmanadas pela convicção de que os “caminhos” serão certamente uma experiência de conhecimento pessoal único nas suas vidas.
O percurso partir de Barcelos encontra-se melhor preservado e bem sinalizado. No entanto recuperando todas as vias ancestrais de peregrinação a Santiago, podemos começá-lo de muitos pontos do país (de Sagres por exemplo). Nós, baptizados de “atletas peregrinos” partiríamos de Ponte de Lima para uma aventura prevista de 148km (segundo os mapas oficiais do caminho).
Na véspera durante os preparativos para a partida, recordei as palavras do meu irmão António, um aventureiro “veterano” nestes caminhos (fez o chamado “Caminho Francês” em BTT por duas vezes), ao recomendar-me que devo cumprimenta…

CAMINHO DE SANTIAGO TRAIL AVENTURA I PARTE

Ao entrar a correr na Praça de Obradoiro com o faixa que indicava a meta ao fundo desta a ouvir aplausos entusiastas de “atletas peregrinos” e os de um inesperado “público” constituído por aqueles que ali visitavam a monumentalidade da catedral de Santiago de Compostela, percebi que finalmente a aventura de 3 dias e mais de 150Km ( 154, mais exactamente) estava prestes a chegar ao fim. Não consigo ainda descrever as emoções que senti naquele instante tão especial, posso apenas compará-las às que senti em alguns momentos da minha vida: o dia do nascimento dos meus filhos, a minha primeira maratona ou o “finisher” no Ironman de Ibiza em 2001. O abraço caloroso do mentor do evento José Moutinho no instante em que transpus a linha da imaginária chegada, ajudou a emoldurar de um profundo sentido humano esta aventura designada muito originalmente por “ Caminho de Santiago Trail Aventura”.

Quando em Setembro de 2006 os “Caminhos de Santiago” foram anunciados num participado “fórum” sobre atle…

Caminhos de Santiago 2007 - Apresentação

O REGRESSO

Depois de cinco meses de ausência eis-me de regresso às actividades bloguisticas. No dia 18 de Abril fiquei pelo prólogo desta aventura, nas próximas mensagens o relato completo daquilo que foi o "I Caminho de Santiago Trail Aventura". Obrigado a todos aqueles que apesar da falta de "trilhos" contribuiram para mover o counter deste blog. Até já

O PRÓLOGO DE SANTIAGO

Foto AMA MAGAZINE

Gerir os diferentes “tempos” que temos na vida não é tarefa fácil. Escrever aqui no blog em alguns períodos é deixar muitas outras coisas igualmente importantes por fazer. A minha ausência neste espaço explica a necessidade de estabelecer algumas prioridades na gestão desse “tempo”. Agradeço a todos os que, mesmo sem terem o “alimento” das histórias que aqui coloco, souberam deixar comentários de amizade e incentivo. Prometo estar “presente” mais vezes.

Muitas “águas correram debaixo das pontes” depois de eu ter aqui escrito pela última vez. Falemos daquelas que ainda levam intacta a esperança de começar dia 28 deste mês uma das aventuras de corrida mais originais até agora organizadas em Portugal: o “Caminho de Santiago Trail Aventura”.
Como puderam ter acompanhado ao longo de 5 meses aqui e no meu anterior blog o “Homem da Maratona”, a minha preparação para esta prova vai na 23ª semana. Recordo agora que se está a aproximar a data do seu início, os momentos mais marca…

ARRÁBIDA: LOURO, ALCUBE E S. FRANCISCO

ARRÁBIDA - TRAÇAR PERCURSOS (continuação)

A norte a "margem sul".

A Primavera já seduz na Serra

A subida no seu início junto à "Secil" tem aproximadamente 8km até ao topo. Será esta distância ida e volta que me proponho agora fazer no "treino do dia" ( mais o circuito da lama). Assim, à medida que vou subindo os horizontes alargam-se, já vejo Tróia, costa da Galé, Setúbal e um imenso oceano que aos meus olhos parece não ter fim. Mais acima depois do quartel, debruço-me sobre uma "varanda" do que deve ter sido um antigo posto avançado de observação militar costeira e tiro ai as primeiras fotos em automático comigo em fundo nesta paisagem fantástica. Continuo, reparo que o incêndio de há dois anos destruiu bastante a zona, talvez de forma irreparável. Mas a natureza resiste e por todo lado flores amarelas anunciam a Primavera não muito distante. Chego ao ponto em que acaba a subida junto ás antenas, mais à frente o miradouro sobre toda a península de Setúbal, a ocidente o Meco, Lagoa de Alb…

ARRÁBIDA - TRAÇAR PERCURSOS

No horizonte muitos "horizontes"

Agora, subir, subir, até a estrada ficar plana, sinal que cheguei ao topo.


Em casa hoje, decidi que o meu treino diário seria algures na Arrábida. Assim fiz-me à estrada e durante algum tempo estive indeciso na direcção a tomar. Quinta do Anjo? Palmela? Azeitão? Decidi, Vale da Rasca! A minha intenção era traçar possíveis percursos de treino, quer para o grupo que vai a Santiago, quer para a malta do fórum " O Mundo da Corrida" que tem prometido um treino/convívio para estas bandas. Escolhi o Vale da Rasca por me oferecer duas alternativas, a primeira a possibilidade de traçar um percurso em estrada a segunda fazer o mesmo mas nos trilhos que atravessam aquela zona até comenda e caminhos paralelo à ribeira que aí desagua.
Comecei pela segunda alternativa e depressa percebi que os caminhos, apesar dos ténis "todo o terreno" que tinha calçados, estavam intransitáveis. É que na serra a maioria do seu solo é de barro, ou greda, …

RUMO AO TRILHO MÍTICO, SEMANA Nº 15 - SINTRA-CABO DA ROCA-SINTRA

A subir até à Peninha


Com o ARR junto à Azóia já no regresso

Fotos O Mundo da Corrida Fórum

Trilho -fig., trilha; caminho; vereda; direcção; piso; costume.

Mítico - adj., relativo aos mitos ou que é da natureza deles; fabuloso.

O "Trilhos Míticos" é uma parte do "Homem da Maratona" no sentido em que este também percorre as minhas paixões pela escrita, corrida em geral, triatlo e aventura. No entanto, O "Trilhos Míticos" é um outro lado dessa paixão, um lado mais específico que tem vindo a crescer em intensidade e espero que em participação: as corridas em natureza.
O "Trilhos Míticos" é uma referência escrita a todas as ideias e a todos aqueles que contribuem ou venham a contribuir para a criação de formas mais originais de prática de corrida.
O "Trilhos Míticos" é ainda uma homenagem à participação no evento que decorrerá no mítico caminho de peregrinação a Santiago pelo autor e seus companheiros de corrida em Abril de 2007 com o nome de Tra…

RAID MELIDES - TRÓIA 2006 I SLIDE