terça-feira, maio 26, 2009

XPD DO MEU DESCONTENTAMENTO

Video retirado.

Para o visualizar clicar em ARWC 2009

Ainda não tive oportunidade de escrever umas linhas acerca da maior corrida de aventura que se realiza em Portugal ( 5 dias/4 noites). Não, porque ainda tenho em "carne viva" as muitas emoções vividas. Apesar do título deste post ( que é fruto de alguns aspectos pessoais menos conseguidos na competição), o Estoril XPD Race 2008 foi uma fantástica, memorável e desafiante aventura multidisciplinar!
Até um dia destes com um relato mais pormenorizado da aventura, para já o vídeo.

PS- Este video só mostra o 1, 2 e 3 dia de prova, faltam mais 2 que não encontro no site do XPD. Chega para ter um "cheirinho" do que foi o "empeno". Ah, e no "menu" podem ver outros videos também da prova.
Hasta!

segunda-feira, maio 25, 2009

MAIS "APURADINHO"



Depois de no passado fim-de-semana ter "metido" duas cargas competitivas, a semana que passou seria logicamente de "recuperação", tanto mais que me esperava uma maratona de BTT ( 80km). Assim os treinos da semana foram de natação (2X = 80m)), caminhada( 2X = 20km), corrida (2X =2h50) e apenas um treino de BTT ( 87km). Este último até foi mais "puxado" que o desejável por causa dos meus já habituais "sprints" para apanhar o barco a horas decentes ( o treino a meio da semana é nocturno e na margem sul). Estive ainda dois dias de "papo para o ar" e num deles, almoço de família, abusei de um "capão" de cabidela regado por um "Chaminé" ( Vidigueira) e um "Quinta de Catralvos" ( Terras do Sado), iguarias e néctares que nem as "fases mais competitivas da época" ( períodos em que me imagino um atleta a sério) me fazem abdicar destes prazeres,  porque dão-me saúde, mental sobretudo! O problema é que a data do banquete foi na véspera de uma competição e a consequência a de que quando cheguei a casa a minha boca cheia das iniciais "notas musicais" do bom tinto português, tinham-se transformado num um animado concerto musical na minha cabeça que pelo  ano de colheita, selecção das castas e estágio, diria ser qualquer coisa entre Bach, Ravel com ligeiros acordes de Pink Floyd na época mais psicadélica ( em vez de Escanção, tornei-me um Étilico-musicólogo ;-). Resultado, água, água, água, na tentativa de limpar o "palco" da festa!
Festa foi também no dia seguinte durante a " IV Maratona de BTT do Barreiro", prova dividida em duas distâncias 45 e 80km (207 participantes chegados na primeira e 99 no segundo) e com um percurso que foi da cidade do Barreiro até às subidas mais íngremes e descidas técnicas da Serra da Arrábida,um bom momento de BTT! A organização está portanto de parabéns ( Fidalbike, QGV Team em parceria com a CM Barreiro)! Quem também está de parabéns é a minha camarada de equipa Esmeralda que nada mais nada menos arrebatou o 1º lugar a quase uma hora da 2ª classificada, está cá uma pró esta miúda! Já lhe disse que é ela que leva a trela na bicicleta para o Gêres, porque se eu der o "berro" já sei quem me vai rebocar!
Por dentro da prova, além das subidas e descidas que falei, a estratégia era inicialmente "de equipa", ou seja, treinar a cooperação que tanta falta faz nas corridas de aventura. Resultou nos 15km iniciais até o meu irmão ter um furo, altura em que parei para lhe dar a minha bomba e câmara de ar. Uns quilómetros à frente, após o "reagrupamento" e numa subida daquelas que "se alguém tira o rabiosque do selim cai de costas", novo furo e nova separação ( a Esmeralda tinha ficado ligeiramente para trás na subida). Combinamos então que cada um fazia a sua prova, sendo que a estratégia original se mantêm para o futuro, a da cooperação em algumas provas que assim o exigam. Lá fui à minha vida e a "bombar" na tentativa de recuperar algum tempo perdido ( que também não era assim tanto) fazendo uma prova de trás para a frente ( o que é hábito).Ia concentrado neste propósito de "talega" metida até que numa das zonas do percurso em consequência da chuvas da noite anterior, uma poça de lama me fez ficar indeciso entre passar pelo meio e tomar meio banho ou contornar por cima de umas pedras na extremidade desta. Dilema ao qual a velocidade de pensamento não respondeu da melhor forma ( será o PDI?), porque não decidi mudar para uma mudança mais leve e o resultado foi o de "embrulhar-me" nas pedras com uma valente banhoca em toda a extensão do lado direito do corpo na dita poça, um momento que disse a alguém mais tarde ser afinal "terapêutico" ( não é a lama que faz bem à pele?).
No final, 32º com 4h02 não está nada mau para quem ia só para um treino mais competitivo. Segue-se um inicio de semana a recuperar e lá mais para o final os últimos longos de pedestre e BTT antes do campeonato nacional. A epicondilite parece estar a desaparecer, vamos ver se também já consigo treinar canoagem e algum reforço muscular na semana que vem.
Até à vista!

quinta-feira, maio 21, 2009

BIMBACHE EXTREM -ARWC SERIES



Cinco dias, 450km com 14.000mts de desnível positivo acumulado a realizar em orientação e nas progressões pedestre, BTT, canoagem, espeleologia, rafting, canyoning entre outras, o BIMBACHE EXTREM é uma das provas do circuito ARWC ( da qual faz também parte o Estoril XPD Race) de aventura mais duras do mundo! 
A equipa portuguesa GLOBAZ PT esteve presente com Elo Sue ( participou na mesma equipa no Estoril XPD e com um excelente desempenho), mas um dos seus elementos lesionou-se gravemente e tiveram de desistir. Neste momento ( último dia da prova) já foi declarado um vencedor, são os filandeses da MULTISPORT FI, lideres logo a partir do 1º dia. Entre diferentes acidentes, lesões e exaustão, terminaram 12 equipas das 21 que iniciaram a aventura.

Um vídeo do 1º dia ( outros no Youtube desta e de edições anteriores).
A página da prova http://www.meridianoraid.com/index.html
O blog dos GLOBAZ http://raids-aventura.blogspot.com/

Boa recuperação!

segunda-feira, maio 18, 2009

FIM DE SEMANA EM GRANDE





Depois de uma semana com os totais de 170km de BTT, 50km pedestre e 4,5km de natação, o fim-de-semana seria de "apuro de forma e/ou apuro técnico" com duas competições, um ORI-BTT em Monsanto e uma prova de corrida de montanha na Serra de Sintra.
No sábado, o principal objectivo foi o de aprender mais sobre uma modalidade que continuo a praticar menos do que seria desejável e na qual continuo a cometer muitos erros de palmatória. A prova foi composta de duas mangas, uma de manhã em sequência e outra à tarde em escolha livre, ambas no bonito mapa de Monsanto ( que agradeço ao CPOC para futuros treinos). 
A primeira manga do dia teve um começo idêntico ao de outras provas passadas, parto com a "pica" toda e passado pouco tempo já estou a questionar-me "mas aonde é que eu estou?". Neste caso valeu-me uma gentil colega de prova que apesar de andar perdida, pelos vistos estava mais concentrada no mapa que eu. Recomposto do susto e recolocado no mapa, estive afinadinho até ao 4º CP, altura em que a tentar concentrar-me no meu porta mapas de má qualidade atirei-me para o 6º CP sem fazer o 5º. Percebido o erro antes de "picar" o cp, no entanto na me livrei de tempo precioso até pôr tudo na ordem estabelecida. Mas, logo quando ganhava novo fôlego, mais um imprevisto surgia, a perda da bússola que estava (mal) colada no porta-mapas, sim, o tal de fabrico duvidoso! Não fosse nestes últimos meses em que resido na zona ter feito alguns treinos em Monsanto e a dificuldade para concluir a prova seria maior. Assim no final, consolei-me por não ter feito nenhum "missing point" e por não estar em último antes sim em antepenúltimo.
Eu posso ser um nabo nestas andanças, mas a concorrência é feroz ( desculpa de coxo quando fala do maneta)! A maioria de quem por ali anda faz provas de orientação o ano todo, sejamelas  pedestres de BTT ou corridas de aventura e há vários anos ( eu também mas no máximo 2 ou 3 por ano, isto tirando as CAs nas quais navego muito raramente, sobretudo quando as etapas obrigam a que a equipa faça também orientação individual). Bem, mas dando continuidade ao essencial do relato, referi que a 2º manga era de escolha livre o que significa que o atleta escolhe um percurso no mapa num conjunto aleatória de cps. Este tipo de mapa tem por fim apurar os que com melhor capacidade de interpretação dos mapas de orientação, escolhem no percurso as "melhores opções". Ganha quem pedala bem, mas sobretudo ganha quem entra bem dentro do mapa. As minhas opções foram o oposto destas, em vez de começar como a grande maioria o percurso pela esquerda, escolhi a direita. Para além da teimosia em "ser diferente" (confesso que foi um bocadinho de propósito), perdi o resto dos alfinentes que ainda me iam permitindo acompanhar o percurso sem estar a fazer um esforço permanente de focagem do mapa ( continuava sem bússola). A isto somei ainda um erro no percurso que me fez perder cerca de um a inventar um trilho inexistente, negociei pelo telemóvel uma casa que tenho em venda,  e "pastei" 15m à procura de uma baliza que foi vítima ( é nós também) da maldade de um qualquer bipede com personalidade de quadrúpede que certamente a roubou. Baliza que procurei insistentemente num perímetro demasiado alargado ( falta de esperiência em decidir que efectivamente ela não estava mesmo lá). O resultado deste "mix" de ocorrências, foi o 13º e a penúltima posição ( um acima do último e 8 acima dos desistentes e desclassificados). Nada mau! Aprendi bastante e certamente que a próxima prova será ainda melhor. Claro se tambémme decidir a comprar um porta-mapas de jeito e uma bússola que não voe a meio das provas.

13km do Guincho

No domingo levantei-me com a impressão que me ia doer as canetas  do dia anterior. Seria por isso melhor correr em ritmo de treino, ou seja nas calmas apreciando a bela paisagem do local. 
Cheguei cedo como gosto, aqueci bem, cumprimentei os ilustres conhecidos e entrei feliz dentro da festa ( gosto das boas vibrações deste tipo de corridas). Já sabia que o percurso ia ser diferente da edição de 2007, a última que fiz, o que não sabia era que este seria mais rápido e também ( é a minha opinião) mais bonito. Numa zona em que já existem bastantes obstáculos que vão limitando os bonitos trilhos da região, a organização soube encontrar soluções criativas que muito agradaram. Exemplos, o correr dentro da seca ribeira do Guincho, passar por um túnel de 50mts iluminado com tochas, atravessar o todo o areal da praia do Guincho e reencontrar os trilhos das edições anteriores, estes igualmente fantásticos, foram belos "retratos".
Quanto ao meu desempenho, fiz os primeiros 1000mts "a ver o que é que isto dá" e depois a sentir-me bem, "assapei" para ir ultrapassando muita e boa gente nestas andanças. Na parte mais difícil, o acesso ao Cabeço do Vento, a subida não deixava ninguém correr ( era de bater com o nariz no chão), foi o único momento em que andei, depois foi sempre a "rasgar pano" até á meta para 1h03m, 60º na geral ( entre 227 concorrentes) e 11º V2 ( falhei uma medalhita por um lugar). Nada mau, estou próximo da melhor forma da época, vamos ver se a tenho no "ponto" daqui a 1mês para o campeonato nacional das CA´s no Gerês.
Esta semana será de recuperação e no próximo fim-de-semana a dose será uma maratona de BTT ali para os lados da Arrábida, "arriba"!

terça-feira, maio 12, 2009

BALANÇO DA ÉPOCA 2007/08

Um pouco atrasado, desculpando-me com a paragens do blog e com a necessidade de arrumar algumas "prateleiras", eis-me agora já no final da época disposto a fazer o balanço da época anterior. Tenho a consciência que esta é uma mensagem "pouco fresca", mas quem é que não gosta de recordar as boas experiências do passado?! Eu gosto!

PS - A esta "distância" posso cometer algumas imprecisões, corrijam-me sff!

1ª ETAPA - CHAVES - MONTALEGRE - Novembro



Frio, frio, muito frio e a estreia da equipa que competiria toda a época, eu o António e a Esmeralda. Prova com muitas etapas, uma cenário misto de planalto e serra no extremo ocidental transmontano, uma canoagem que quase resultava em hipotermia, uma subida à Serra do Larouco às 5hrs da manhã, os -14º dessa etapa e a perda de 14cps por 58s. Um bom começo, embora longe do pódio, esse estava reservado para as equipas espanholas e para os AZ Haglofs, a melhor equipa portuguesa.

2ª ETAPA - IDANHA - Janeiro



Agora no coração da Beira-Baixa, uma prova "molhada" em resultado da chuva que caiu nas semanas anteriores à prova e que deixaram o terreno pesado. Pés sempre molhados, cercas de arame farpado por todo o lado que nos tornaram especialistas na técnica de bem saltá-las sem lá deixar pedaços de roupa ou pele ( resultados das primeiras tentativas). Uma pedestre de mais de 6hrs ( perto dos 50km) "in-extremis" ( que por segundos não rebentámos) e na qual nos levámos uns aos outros "ao colo" e ainda uma BTT nocturna de 80km aproximadamente que nos colocou momentaneamente no pódio, mas que por um equívoco ( cansaço diria) relativamente ao regulamento da prova, já no final desta nos tirou de lá ao perdermos todos os cps da etapa por poucos minutos. Valeu a sopa ( da terra das sopas do anúncio televisivo-Monsanto) e um madeiro a arder para onde eu quase atirava o corpo gelado. Pelo meio outras etapas e algumas quedas nas muitas pedras semeadas na paisagem pela natureza e pelos homens, testemunhos de uma passado geológico e cultural no qual apetece mergulhar a cada instante.
Classificação 4º lugar! Estávamos perto...

( continua)

sábado, maio 09, 2009



BORA LÁ AO EXTREME CHALLENGE





Estas últimas duas semanas foram de treino intenso. Tento desta forma recuperar algum atraso na preparação para a derradeira etapa da Taça de Portugal de Corridas de Aventura, também eleita Campeonato Nacional de Corridas de Aventura 2009, o 2º organizado pela FPO. O "Extreme Challenge" ( nome dado a esta prova) decorrerá no belo cenário da Serra do Gerês em ambos os lados, o português e o espanhol ( Xurés). Espera-se portanto um desafio duro entre os 150Km ( aventura) e os 200km (elite) divididos por mais de 36hrs de prova com um considerável desnível acumulado e condições atmosféricas imprevisíveis, próprias das serras a norte. A propósito disto está gravado na minha memória ( e em alguns dos companheiros de aventura ainda no corpo) os -14º sentidos há dois anos "ali ao lado" na Serra do Larouco também numa prova do género ( Montalegre). Não será de esperar em Junho um temperatura tão "extreme", no entanto muito calor ou frio são sempre aspectos a ter em conta e que em muito influenciam o desempenho físico dos aventureiros. As modalidades, ainda não exactamente definidas, vão desde as maioritárias ori-pedestre e ori-BTT, às de canoagem ( sempre a ter em conta e muitas vezes decisivas),natação, cordas, tiro com arco e ainda jogos de estratégia e em equipa, entre outras a anunciar pela organização em breve. Espera-se assim um fim-de-semana em grande, com as melhores equipas ( as habituais e outras que se "fortalecem" propositadamente para disputar o título de campeão nacional) aqui do "burgo" e do país vizinho ( os espanhóis ali costumam aparecer em força e com as suas equipas nacionais de topo que são-no igualmente no plano internacional).
Mas falava da minha preparação para referir que depois de uma semana de 180km de BTT, 9hrs de pedetesre e algumas sessões de natação, nesta ressenti-me muscularmente e não treinei 2 dias ( e num só fiz natação). Efeitos do atraso que referi e da adaptação ao aumento do volume de treino. Para a semana espero voltar com mais quantidade e qualidade.

Foto: António, Ângela e eu - CAB/Elite na última prova realizada em Sesimbra. A fotograia refere-se à 2º etapa do 2º dia na qual se fez a travessia da Lagoa de Albufeira a nado ( com todo o material da etapa)valendo 2cps

sábado, maio 02, 2009

OTV DE ABRIL- RAID DA PENÍNSULA DE SETÚBAL

Magazine de Orientação de Abril da RTP2, onde a partir do minuto 17 começa a reportagem sobre a última etapa das TPCA´s "Raid da Península de Setúbal". 
Lá mais para o fim, apareço numa pequena entrevista. E não é que fico bem no "boneco"!

Magazine OTV - Abril from activideoTV on Vimeo.

Arquivo do blogue