Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

À VOLTA DO SANTIS ( PARTE I)

Como o planeado saí de Konstanz para passar uns dias com um amigo nos arredores do cantão suiço de Sankt Gallen. Não tinha ainda nada parecido com um saco de viagem ( que vim a adquirir dias depois na loja da Louis Mottorrad em Bregenz Austria - cidade fronteira com a Suiça e Alemanha) e por isso improvisei a minha bagagem com a mochila e um saco estanque que uso para a canoagem. O dia estava bonito, mais fresco que os anteriores, mas rolar nas estradas suiças e cruzar aldeias e campos é como viajar num imenso jardim ( que cheira um bocadinho a vacaria em alguns sítios). Só tem um senão, os limites de velocidade e os radares na estrada são uma constante e ultrapassar os limites de velocidade em 10km/h por exemplo, dá direito a uma soma "simpática" de 200 francos de multa. Para isso é preciso ir com uma atenção redobrada, sobretudo quando se viaja numa máquina com mais de 100cv pois perde-se faciulmente a noção dos limites de velocidade. É que para eles não há choradinhos, n…
Mensagens recentes

FLORESTA NEGRA E AS RHEIN FALLS ( PARTE II)

A Fábrica da Rothaus em plena Floresta Negra 

A Amazona da ZR7 junto ao Schu O turista acidental
Rheinfalls Pôr do sol no Reno

(CONTINUAÇÃO)

De Geisingen seguimos em direcção a Hüfingen pela nacional 31 e daí até Löffingen, onde começamos a nossa odisseia pela Floresta Negra, cruzando aldeias tipicamente alemãs e bonitas estradas sinuosas de sobe e desce constante, na sombra dos predominantes abetos de copa alta. Foi o primeiro teste a sério e não correu nada mal. Alguns sustos pelo meio é certo, sobretudo em autênticos cotovelos que obrigavam a reduções rápidas e a melhorar o meu comportamento de entrada e saída em curva ( o maior desafio técnico do motociclista), autocarros e carros que surgiam inesperadamente nas estradas estreitas ( mas com um comportamento dos condutores sem mácula) e de ter como líder uma autêntica amazona com quase quinze anos de experiência em duas rodas, muitas viagens pelo meio, a mais longa delas da Alemanha a Portugal e volta. É preciso muito nervo, ou se…

FLORESTA NEGRA E AS RHEIN FALLS (I PARTE)

Zurique
Lago Constance
O mapa da Floresta Negra

As meninas ( aqui no Pass de S. Bernardino uns dias depois)
Depois de uma tarde bem passada a passear pelas ruas da cidade de Zurique e de um mergulho tardio já em Constance na "obra prima" do Reno, o lago Bodensee, o dia seguinte foi o planeado para irmos buscar a minha Kawasaki ZRX a Geisingen para umas voltas de adaptação antes de rumarmos ao norte de Itália para uns dias de "dolce far niente" e umas curvas entre o Maggiore e os contrafortes da grande muralha alpina que ali separa a "nórdica" Suiça da "mediterrânica" (bella) Itália.  Rumamos não pela fresca, mas num dia de "verão alemão" que este ano tem sido longo, acima dos 30º e uma humidade elevada, o que torna o casaco, calças e capacete de mota uma verdadeira sauna. Diz-se por ali, que isso faz parte da "cena motard", se cheirares a suor é sinal que estás equipado em condições, ninguém anda de calções e chinelos numa C…

TRAVESSIA BESSONE BASTO 2016

Em Maio há mais!

TRAVESSIA DA BAÍA DE SINES

Depois de mais de quatro meses no estaleiro por causa de uma hérnia foraminal e com a consciência que nada voltará a ser como antes, voltei a uma prova desportiva. A Travessia da Baía de Sines foi a escolhida num dia de sol alentejano e na boa companhia do Tigre e do Jorge. Foram 1000mts para 28m ( a distância é sem dúvida maior do que a organização anunciou), feitos numa água demasiado fria, esforço depressa compensado com simpatia, chá quente e uma bela sardinhada oferecida pelo Clube de Natação do Litoral Alentejano. Que saudades que eu tinha de ir por ai fazer estas coisas... Seguem-se os 2500mts da Bessone em Oeiras para o fim do mês. Siga! Com Luis Miguel e Jorge Pereira

FATALISMOS E FENIXISMOS

Os últimos meses não sei bem quantas linhas:

Da irregularidade dos treinos já me ia habituando. Do sofrimento neuromuscular quando fazia treinos de corrida, sobretudo em trilhos, já tinha tomado consciência há muito. Do sempre "peso elevado" já estava conformado ( gosto de comer e não tenho idade para "privações"). Além disso, os meus 1,82cm de "constituição forte" nunca farão de mim um tipo propriamente "elegante". Dos treinos de bicicleta, há muito que perdi a tertúlia da "margem sul" e a vontade de arranjar outras por Lisboa. Posso dizer que gosto de pedalar, mas a motivação para arrancar sozinho para o mato ou para a estrada ou até para a cidade ( aquelas voltas circulares em ciclovia a Lisboa), estava nos últimos tempos próxima de 0. Com isto e face à ameaça de "não fazer ponta de corno" depois dos exigentes e longos turnos do trabalho, há seis meses virei as agulhas para um "ginásio", onde confesso, contra os…

RECOMEÇAR

Nas memórias do Facebook... Já vou tendo saudades.

José Neves20 de Abril de 2015 às 20:16 Um dia (quase) perfeito: correr cerca de 10km no areal de Carcavelos, com um sol e temperatura fantásticos e principalmente longe dos malditos poléns que nesta altura do ano estão por todo o lado e me põem em poucos dias num consultório médico! Ou seja, correr respirando de plenos pulmões a maresia fresca desta bonita praia que tenho o privilégio de ter a "dois passos" de casa ( cada vez mais sinto-me feliz por viver na Califórnia cá da terrinha). E só não foi perfeito (o dia), porque apesar de ter levado o fato de neopreno para uma natação de "águas abertas" na Praia da Torre, a maré demasiado vazia e com ondulação não mo permitiram. Tive pena de não saber surfar, em linguagem indígena: "estavam umas ondas porreiras apesar do offshore fraquinho ( as ditas rebentavam depressa)". Vinguei-me na piscina de tarde, 1500mts "livres", de tempo, estil…