Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2009

Feliz Natal

Send your own ElfYourselfeCards

Regresso ao pedal - Ainda a Maratona de Canha

O meu regresso à competição de BTT deu-se depois de uma noite em claro, um treino de 40km a meio da semana e meses de "inactividade" ( apenas umas voltas ao coreto). Não foi mau, pelo menos deu para perceber que pedalar com os meus actuais 87kg exige um esforço comparado aos meus primeiros raides de pasteleira até Sesimbra na altura em era um "puto" de 13 anos, a bina pesava o dobro da que tenho agora e o "cabedal" era o de "peso pluma".
Bem, não é só isso, há pequenas diferenças: experiência, mudanças e... gel energético! Experiência em gerir o esforço por 100km, desmultiplicação de mudanças que quase levam um tipo a pedalar até ao cume do K2 e um gel, que na altura certa " revitaliza o corpo e a mente", como um bom café quando se está "bêbado de sono", com algumas (pequenas) diferenças claro.
Não há muito mais para contar sobre esta maratona de BTT, mais de 700 participantes divididos pelas duas provas, a de 40km ( 630 bete…

Raid Aventura de Sesimbra - Abril 2009

Tinha dúvidas se tinha colocado este video aqui no blog. Se repeti, paciência, pertence aos melhores momentos 2009 e o que é bom, repete-se e recorda-se!

A partir do minuto 17.38s da peça o Raid Aventura de Sesimbra prova organizada pelo Ori Azóia e etapa da Taça de Portugal de Corridas de Aventura 2008/09.
A meio, uma entrevista aqui ao Zen.



Magazine OTV - Abril from activideoTV on Vimeo.

Não se morre do mal morre-se da cura

Isto de não andar de BTT como deve ser há uns meses tem um efeito que todos devem saber, sobretudo os que conhecem a difícil adaptação ao selim do início de cada época. Saído de uma lesão e de um longo período de preguiça desportiva ( com outras prioridades a imporem-se) eis-me de regresso aos treinos e às competições. Como não faço as coisas pelo meio, defeitos de ser um pouco "excessivo", inscrevi-me na Maratona de BTT de Canha e logo na prova maior, os 100km! Certo, certo, vai ser o desconforto da referida adaptação ao componente da bicicleta onde sentamos o rabioque e uma dor de pernas garantida para recuperar na semana que vem. Como diz o ditado popular "não se morre do mal,morre-se da cura", ao que o meu irmão contrapõe com o antídoto, " eh pá, treina que isso passa"!
Até breve.

MIUT 2009 da Encumeada até ao Machico

Não apareço aqui há mais de um mês e o MIUT 2009 já se realizou vai para 3 meses. De maneira que, se não acabo o relato dos 105km pela pérola do atlântico agora, corro o risco de me esquecer de pormenores que podem ser interessantes contar, além de importantes dicas para quem quiser dar-lhe uso. Contudo agora vou ser mais breve, ou seja, menos "literário".
Depois do bonito troço da Bica da Cana cheguei à Ecumeada -CP5 na companhia do António, Esmeralda e Ângela. Vinha deveras impressionado com toda a paisagem natural que até agora desfilara pelos meus olhos e com a consciência que ainda me faltava mais de metade do percurso para chegar ao fim. Talvez a metade mais dura de roer, pois se no último troço tinhamos descido dos 1500mts para os 1000mts, agora em pouco mais de 10km iríamos subir destes até aos 1780 do Pico Ruivo e com o maior desnível de toda a prova 1176mts(!). À chegada à Ecumeada houve quem dissesse " a prova começa aqui", pude comprová-lo! Seria para ai …

REGRESSO COM O TEJO EM FUNDO

FOTO: No final do MIUT no Machico e após mais de 25hrs de prova.

Eu sei que não há maneira de acabar o relato do MIUT, mas ando um bocadito preguiçoso....e pouco inspirado.
Finamente voltei a treinar corrida e BTT com a regularidade de um adrelinodependente ( sim pertenço à categoria dos tóxicoindependentes, porque este "material" não se compra a nenhum traficante) e portanto esta semana além dos treinos diários de natação anárquica, corri duas vezes e hoje pedalei pela primeira vez depois da aparatosa queda em Agosto. O que posso dizer? Que a maleita ou ainda cá está, ou então está o fantasma dela, porque ainda dói, sobretudo após os treinos ( e isto do pensar que dói quando não dói também acontece, buuuuu). Certo, certo, é que ando "em baixo" com isto, não há maneira de voltar a ter aquela força, bem-estar e motivação de outrora.Depois, porque com isto perdi a primeira prova da época de corridas de aventura, ainda por cima quando esta até parece que está bem organiz…

BACK TO BASICS

Depois de mais de um mês parado e alguns meses com limitações, hoje recebi ordem do médico para voltar a treinar.
Um regresso ao essencial!

Travessia da Baía de Sesimbra 2009

Interrompo o relato do MIUT para escrever umas linhas acerca da já mítica "Travessia da Baía de Sesimbra".

Mítica porque fez no dia 4 de Outubro 54 anos ( 1946) que se realizou a sua primeira edição com a participação de 22 atletas, 20 homens e 2(!)mulheres. Remonta portanto a uma época na qual as piscinas rareavam e as águas abertas seriam os espaços de treino de eleição, época de gente que aprendeu a nadar no Tejo ou nas praias por este país fora, época em que ver duas senhoras a nadar a este nível e esta distância ( 1500mts) era de facto uma "ousadia" deste género numa sociedade fortemente "masculinizada". Mítica ainda porque fica numa praia (para mim outrora), de rara beleza e forte cultura ligada ao mar e da qual guardo memórias felizes desde que me conheço.
Já fiz esta travessia algumas vezes não sabendo precisar quantas, mas é raro o ano em que não proponho à malta do CAB uma ida a Sesimbra. Quando fiz o convite, ainda estavam gravadas na minha memór…
Travessia do túnel até ao CP3

Do CP 2 ao CP 3 ( 34km) subia-se outra vez dos 1000 até aos 1200mts para depois descer 300mts mergulhando novamente na floresta de Laurissilva. Aqui atravesso os primeiros túneis que trazem as levadas e permitem progredir naquele relevo acidentado, são fantásticos! Por serem compridos, alguns até perto de 1km, tenho de acender o frontal e lá vou eu a exercitar a imaginação com outras épocas, outros mundos, outras realidades nomeadamente o labor duro de quem escavou aquelas passagens, terão sido escravos? Colonizadores da ilha na ânsia de domar uma paisagem extremamente agreste? Trabalhadores? De onde? Escavaram com picaretas? Explosivos? Enfim, os meus pensamentos vagueiam entre os livros de história e os do Tim-Tim. Chego então ao CP3 e espero novamente pelo resto da equipa. Até então sabia-me bem progredir sozinho,tirava fotografias, fazia pequenos filmes e sobretudo insuflava a beleza da paisagem. O resto da malta também não estava nada atrasada, ainda e…

A Partida - Entre a face norte e a sul da ilha

Briefing no observatório de Porto Moniz

Porto Moniz depois da partida e ao amanhecer
A partida deu-se às 7h00 na vila de Porto Moniz. Tínhamos pela frente 105km ( diria quase de certeza que foram mais) e um desnível acumulado de 3880 mts para vencer. Guardávamos na memória os relatos de alguns participantes na edição anterior e da dificuldade de alguns troços do percurso como também dos "humores" do clima em altitude. A manhã estava fresca mas não fria e o céu ameaçava chuva (que acabou por cair logo após a partida). Chegara a minha vez de atravessar a Madeira ao longo do seu paralelo! O pelotão de imediato se alongou, seleccionando os mais afoitos que enfrentaram logo as primeiras subidas a correr e os mais cautelosos que as faziam a marchar. Eu estava nestes últimos, preferi dar logo uso aos meus bastões para que também pudessem "aquecer", iria utilizá-los na maioria do percurso porque "cautela e caldos de galinha"... sabia que tinha muitos quilómetros pe…

E o Clube de Montanha do Funchal criou o MIUT

Se Deus criou a mulher, a malta do Clube de Montanha do Funchal criou o MIUT. Mas se a analogia serve quando quero referir que ambos são belos, misteriosos, fanscinantes e desafiantes, não sei se servirá quando afirmo que são também duros de roer e não estão isentos de uns "defeitositos" ( aqui é que eu divido opiniões). Apesar disso, bendita maçã! Pecado, pecado, foi eu ter partido para a Madeira para fazer 105km com 3880 de desnível acumulado sem treinos dignos de tamanho empreendimento pelos motivos que já carpi nas mensagens anteriores, mas pronto, com os pés nuns trambolhos, mau humor, vontade de comer um pequeno almoço inglês, a sonhar com uma cama de dossel ( epá gosto do efeito das cortinas) a tendinite a dormir há muito com brufenes, lá cheguei ao Machico depois de um "bailinho" de 25h e 48m ( estes para fazer os últimos 1500mts) por um dos cenários naturais mais espectaculares que já tive o prazer de conhecer, Oh god, I´m alive!!! ( Já volto)

MIUT 2009 - O paraíso (re) descoberto

MIUT - Lisboa Funchal

Pico do Arreiro - o tecto da Ilha da Madeira

Será aqui aos 74km que segundo as previsões de tempo de prova estarei às 01h00 de dia 5 de Setembro ( a prova começa dia 4 às 8h).
A preparação não foi famosa, as dores de uma tendinite recém diagnosticada ( mas que anda por cá há 3meses) e as férias da família em Agosto não deixaram. A juntar a isto uma queda de bicicleta no domingo passado também quase comprometia o investimento ( bastava que onde a minha bicicleta ficou encaixada tivesse ficado eu), felizmente tudo não passou de queimaduras do alcatrão e roupa com buracos. Apesar disto, considero-me um tipo de sorte, vou conhecer a pérola do Atlântico ainda por cima com uma travessia integral da ilha pelos seus pontos mais altos. Uma aventura que se correr bem ( chegar ao final no tempo limite de 25hrs) dará os pontos necessários para o UTMB 2010 e a quase garantia de estar presente no maior evento mundial de ultratrail, a ver vamos...
Comigo viajam o "núcleo duro" do CAB e da sec…

ISTO ESTÁ BERA

Depois dos muitos sofridos 39km nocturnos do TNLO ( Trail Nocturno Lagoa de Óbidos), fiz uma paragem forçada para ver se atenuava ( porque curar já vi que tenho de ir a um médico)as dores que tenho vindo a sentir na perna, nádega e quadril esquerdo. Confesso que aproveitei e meti férias de todo o exercício físico o que me valeu uns dias de "puro e duro" sedentarismo notados agora através de uma ligeira proeminência estomacal ( entenda-se "barriguinha" para os menos eruditos ;-). Voltei a treinar hoje um marcha-corre de 2h30 em Monsanto e... ui, estou preso, pesado, cansado e a malditas dores afinal não ficaram de férias. A Madeira vai ser para acabar dentro do tempo limite (24hrs), depois logo se vê como é que se vão superar as maleitas. Espero que bem depressa, é que já tenho saudades de uma boa, dura e louca corrida de aventura!
PS- Saudações e desejo boa sorte ao Hugo Velez e a todos os portugas que se vão aventurar dia 28 no UTMB, força!

SEGUE-SE O MIUT - 105km

MIUT( clicar para ver o site da prova) - Madeira Island Ultratrail
Com o objectivo UTMB 2010 ( Ultratrail du Mont Blanc) o pessoal vai em Setembro até à Ilha da Madeira tentar conquistar os 3 pontos que faltam para conseguir uma pré-inscrição no afamado trail dos Alpes. Pelo gráfico de altimetria não vai ser pêra doce trazer para casa os referidos slots, mas também porque os treinos tem sido os possíveis numa altura em que temos de dar muita "assistência à familia" ( eu penso que todos sabem porquê).
Como preparação competitiva, segue-se o Trail Nocturno Lagoa de Óbidos 38km no próximo sábado.
Na sequência da assistência, lá vou eu a caminho da praia da Torre ( sem direito a contestar a decisão da maioria), treinos só mesmo fora de horas, bye, bye.



41º 66 José Neves Lebres do Sado M-40 09:11:47

Fotos: Joaquim Margarido - AMMA Magazine

Mais de nove horas em prova no UTSF não são o meu recorde de permanência em competição, nem o mais longo que tive numa actividade pedestre. No entanto o UTSF foi uma das mais duras e igualmente uma das mais bonitas em que já estive. Acerca do tempo de permanência em provas, faço aqui o "histórico": comecei em 96 com uma 1/2 maratona em 2hrs ( já não fazia uma prova de corrida desde os meus 13 anos), depois e no mesmo ano fiz um triatlo "Olímpico" em 3h30 ( 1550mts x 40km x 10km). No ano seguinte um triatlo longo em Odemira fez-me "gastar" mais de 7hrs ( 3100mts x 120km x 25km). Atingi o máximo já neste século em 2001 em Ibiza no Iromman "Hombre de Hierro" com 13hrs25m ( 3800mts x 180km x 42,125mts). Mas a descoberta das corridas de aventura em 2006 e depois o retorno em 2008 com raids de 2 dias e mais de 26hrs ( a maioria interrompidos durante a noite para descanso dividindo este tempo em 2 dias, ou mais r…

UTSF - Mergulho na serra

Perguntava há dias a uma amiga quando para mim ainda era difícil descer 5 degraus seguidos: "então, já recuperaste?" ela " nem queiras saber, agora compreendo o que passam as pessoas com limitações físicas, ir para o trabalho de transportes públicos é um tortura e depois quando lá chego, idas à casa de banho ou para almoçar são a 2ª parte da tortura". Fartei-me de rir, imaginei-a agarrada às paredes nas galerias do metro, a subir penosamente os três degraus do autocarro, ou a descer de "mansinho" as escadas de acesso ao refeitório do seu local de trabalho. Eu estava com melhor sorte, tinha ido de carro para o trabalho e quando lá cheguei sentei-me e até levei o almoço, sorte a minha, não passava pela mesma compremetedora pantomina que a minha amiga. O que originava isto explicava-se com o facto de ela e eu termos feito 60km de marcha/corrida uns dias antes. Se esta distância já é "muita fruta", imaginem se adicionarmos um desnível positivo acima…

UTSF 2009 - Ultra Trail Serra da Freita 60km

Foto:João Alves UTSF 2009

Comprei pela segunda vez o bilhete para a melhor prova do trail nacional, o Ultra Trail Serra da Freita. Se na 1ª viagem em 2007 os 50km foram feitos em pouco mais de 10 horas com muitas desilusões pelo meio, agora em 2009 com 60km e aumento do desnível positivo a expectativa com o que se iria passar desta vez era muita. Uma coisa sabia ser certa, iria novamente mergulhar numa das mais belas e inóspitas paisagens portuguesas, um quadro fantástico que merece transformar-se em Parque Natural. Mas se em 2007 não fui feliz, um ano depois ( 2008) foi bem diferente, com mais e melhor treino e numa modalidade diferente ( Corridas de Aventura) a minha equipa CAB/Terra Livre/Elite subimos ao lugar mais alto do pódio naquela que foi considerada a prova mais dura da Taça dessa época (2007/2008). Estava empatado, o UTSF 2009 seria a oportunidade para vencer definitivamente os "fantasmas" de 2007!
Depois do fim da época de corridas de aventura a 13 de Junho, o obje…

UTSF - Ultra Trail Serra da Freira

Foto: em 2007 com o João Martins no final dos 50km do UTSF
A Confraria Trotamontes liderada pelo seu confrade José Moutinho vão organizar já no próximo dia 5 de Julho a 3ª edição daquele que para mim é até este momento a melhor prova de Trail Nacional, o Ultra Trail Serra da Freita. Nesta edição a distância passou de 50 para 60Km aumentando a já considerada extrema dureza do percurso que decorre nos habituais trilhos mineiros e de pastorícia da Serra da Freita. Uma paisagem de grande beleza, com vales profundos cavados pelos afluentes do Vouga, Paiva e Caima e aldeias remotas totalmente construidas em xisto onde os seus habitantes e respectivos modos de vida nos fazem embarcar numa viajem etnográfica ( e claro antropológica) bem como histórica que nos ajuda a perceber melhor como evoluiu a sociedade portuguesa através dos tempos. Paisagem, convívio, cultura, competição, esta última para tentar melhorar a má prestação de 2007 ( antepenúltimo com um tempo acima das 10h) e ganhar "slo…

Campeonato das CA´s – A expectativa

E lá se passou o fim-de-semana para o qual eu, o Iron e a Green tanto treinamos nestas ultimas semanas, o momento em que competimos no II Campeonato Nacional de Corridas de Aventura. Em retrospectiva posso dizer que fizemos nestes últimos tempos “ das tripas coração” e entre lesões, afazeres profissionais, compromissos familiares e viroses inesperadas, conseguimos a forma física capaz de disputar nesta competição os lugares cimeiros. Foi com esta convicção que rumamos na direcção do Gerês e com a certeza que os bons resultados que fomos alcançando durante a época, apesar de termos mudado de elementos na equipa por 3 vezes, foram fruto do nosso trabalho, mérito e forte espírito de equipa que abrange todos os elementos do CAB. Em todas elas alcançamos o 2º lugar, à excepção do XPD, mas isso foi outra “conversa”. O calendário deste ano não fora tão generoso como o do ano passado no qual todas as provas foram de boa ou razoável qualidade ( no top a Costa Vicentina e a Serra da Freita). Est…

Comentário nos fóruns PEA e FPO acerca do Camp. Nacional das CA´s

Companheiros de aventuras Confesso que ando por aqui há relativamente pouco tempo. Contudo a minha experiência de praticante desportivo ao longo de alguns anos e em diferentes modalidades, dá-me algum espaço para me pronunciar acerca do que se passou no passado fim-de-semana mas também do que julgo passar-se actualmente nas corridas de aventura. Começando pela prova do Gerês, o essencial já aqui foi dito pela maioria de vocês. Resumo numa palavra esta “espécie de corrida de aventura” – aldrabice! Não nos resultados que presumo terem sido produzidos por uma melhor interpretação da “marosca” por parte das equipas vencedoras, antes sim, na forma como todo o staff organizativo quis convencer pessoas que por aqui andam há muitos anos de que “aquilo” era uma corrida de aventura. Teria sido melhor ter posto de lado os mapas e usar meios de progressão de moto 4, jipe, burro e outras actividades que servem para entreter alguns grupos urbanos ávidos de “desporto radical” e assim provavelmente …

Nota de imprensa do CAB

Clube Aventura do Barreiro é Vice Campeão Nacional de Corridas de Aventura E equipa de Elite do CAB subiu ao 2º lugar do pódio no Extreme Challenger, disputado este fim-de-semana na região minhota do vale do Lima, prova que apurou os campeões nacionais da época 08/09 e encerrou o ranking da Taça de Portugal de Corridas de Aventura. Esta corrida de aventura teve início em Ponte da Barca pelas 13 horas de sábado e terminou em Viana do Castelo às 12 horas de domingo, depois de percorridos ininterruptamente cerca de 190 km em BTT, Orientação pedestre, Canoagem e Canyoning. A equipa barreirense apenas foi superada pela forte equipa do “Exército 1” (que curiosamente se classificou em toda a época no lugar imediato ao “CAB-Elite”) e deixou o 3º lugar do pódio para a equipa da “Desnível”. José Neves, Esmeralda Câmara, Ângela Cruz e António Neves foram os protagonistas desta façanha e referiram com agrado o formato no stop, a inclusão do canyon do rio Âncora, talhado na serra de Arga,…

II CAMPEONATO NACIONAL DE CORRIDAS DE AVENTURA

Score 100 Urbano
BTT em Linha
Trekking + Natação + Mergulho Trekking Canoagem BTT Trekking Canyoning BTT

DREAM TEAM

Foto: Hugo Velez mais conhecido no meio nacional como "O Espanhol" e no internacional como "The Spanish" ( pois, pois... ;-)

Pois é, longas ausências aqui no blog nem sempre significam grandes treinos. Aliás muitas das vezes significam o contrário, que tudo bem arrumadinho no quotidiano sobra pouco tempo para aquilo que mais gosto, treinar e escrever ( também gosto de dormir umas sestas na praia, mas isso tornou-se nestes últimos anos um momento raro). Ainda assim não me posso queixar, a uma semana do Campeonato Nacional de Corridas de Aventura o grande objectivo desta época, encontro-me em razoável forma.
Rebobinando... após a CA de Sesimbra em Março senti-me cansado, as provas da época sobretudo o XPD trés meses antes ainda "pesavam" (também o rabioque, mas isso é outra conversa) e além disso tinha algumas "maleitas" que ameaçavam tornar-se "crónicas". Decidi então parar umas semanas e ir a um médico que senteciasse aquilo que já julga…

XPD DO MEU DESCONTENTAMENTO

Video retirado.

Para o visualizar clicar em ARWC 2009

Ainda não tive oportunidade de escrever umas linhas acerca da maior corrida de aventura que se realiza em Portugal ( 5 dias/4 noites). Não, porque ainda tenho em "carne viva" as muitas emoções vividas. Apesar do título deste post ( que é fruto de alguns aspectos pessoais menos conseguidos na competição), o Estoril XPD Race 2008 foi uma fantástica, memorável e desafiante aventura multidisciplinar!
Até um dia destes com um relato mais pormenorizado da aventura, para já o vídeo.
PS- Este video só mostra o 1, 2 e 3 dia de prova, faltam mais 2 que não encontro no site do XPD. Chega para ter um "cheirinho" do que foi o "empeno". Ah, e no "menu" podem ver outros videos também da prova. Hasta!

MAIS "APURADINHO"

Depois de no passado fim-de-semana ter "metido" duas cargas competitivas, a semana que passou seria logicamente de "recuperação", tanto mais que me esperava uma maratona de BTT ( 80km). Assim os treinos da semana foram de natação (2X = 80m)), caminhada( 2X = 20km), corrida (2X =2h50) e apenas um treino de BTT ( 87km). Este último até foi mais "puxado" que o desejável por causa dos meus já habituais "sprints" para apanhar o barco a horas decentes ( o treino a meio da semana é nocturno e na margem sul). Estive ainda dois dias de "papo para o ar" e num deles, almoço de família, abusei de um "capão" de cabidela regado por um "Chaminé" ( Vidigueira) e um "Quinta de Catralvos" ( Terras do Sado), iguarias e néctares que nem as "fases mais competitivas da época" ( períodos em que me imagino um atleta a sério) me fazem abdicar destes prazeres,  porque dão-me saúde, mental sobretudo! O problema é que a dat…

BIMBACHE EXTREM -ARWC SERIES

Cinco dias, 450km com 14.000mts de desnível positivo acumulado a realizar em orientação e nas progressões pedestre, BTT, canoagem, espeleologia, rafting, canyoning entre outras, o BIMBACHE EXTREM é uma das provas do circuito ARWC ( da qual faz também parte o Estoril XPD Race) de aventura mais duras do mundo! 
A equipa portuguesa GLOBAZ PT esteve presente com Elo Sue ( participou na mesma equipa no Estoril XPD e com um excelente desempenho), mas um dos seus elementos lesionou-se gravemente e tiveram de desistir. Neste momento ( último dia da prova) já foi declarado um vencedor, são os filandeses da MULTISPORT FI, lideres logo a partir do 1º dia. Entre diferentes acidentes, lesões e exaustão, terminaram 12 equipas das 21 que iniciaram a aventura.

Um vídeo do 1º dia ( outros no Youtube desta e de edições anteriores).
A página da prova http://www.meridianoraid.com/index.html
O blog dos GLOBAZ http://raids-aventura.blogspot.com/

Boa recuperação!

FIM DE SEMANA EM GRANDE

Depois de uma semana com os totais de 170km de BTT, 50km pedestre e 4,5km de natação, o fim-de-semana seria de "apuro de forma e/ou apuro técnico" com duas competições, um ORI-BTT em Monsanto e uma prova de corrida de montanha na Serra de Sintra.
No sábado, o principal objectivo foi o de aprender mais sobre uma modalidade que continuo a praticar menos do que seria desejável e na qual continuo a cometer muitos erros de palmatória. A prova foi composta de duas mangas, uma de manhã em sequência e outra à tarde em escolha livre, ambas no bonito mapa de Monsanto ( que agradeço ao CPOC para futuros treinos).  A primeira manga do dia teve um começo idêntico ao de outras provas passadas, parto com a "pica" toda e passado pouco tempo já estou a questionar-me "mas aonde é que eu estou?". Neste caso valeu-me uma gentil colega de prova que apesar de andar perdida, pelos vistos estava mais concentrada no mapa que eu. Recomposto do susto e recolocado no mapa, estive afin…