Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2011

UMA CRÓNICA QUE FICOU POR PUBLICAR

António Neves, Fernando Feijão e José Neves)
(A propósito de uma crónica que ficou por publicar em 2007 - Sem revisão)
Não é fácil trabalhar com uma autêntica “fábrica de ideias” como é o meu irmão. E não o é, porque frequentemente a superprodução dá origem à acumulação de stocks de ideias por falta de “escoamento”. Boas ideias arrumadas na prateleira, é triste de se ver, especialmente para quem aprecia a criatividade. Os responsáveis disto não são os membros do clube, nem os amigos que frequentemente se empenham nas “linhas de montagem dos produtos das suas ideias”, os responsáveis talvez sejam … os que estão pouco habituados a que para além deles outros também tenham ideias. O que é chato nisto tudo, é que estes também têm o chamado “capital” (sobretudo o social e o simbólico), ou seja aquilo que é caro a todos os homens: o poder! É preciso lutar portanto para que a distribuição deste seja mais equitativa ( e não um poderzinho para ti, dois para mim). Divagações sociológicas irónicas à…

MEMÓRIAS...

"Epá, quanto tempo tem esta fotografia? Três anos! Três anos?! Como o tempo passa..."  Esta fotografia foi tirada não sei por quem, o Rui mostrou-ma há uns dias através do Facebook. Lembro-me perfeitamente da situação em que foi tirada, estávamos no mês de Janeiro de 2008 no final de uma corrida de aventura chamada "I Caminho da Egitânea" e era a segunda vez que a equipa ( Eu o António e a Esmeralda) estávamos a competir juntos, a primeira tinha sido numa prova gélida em Trás-os Montes (Chaves - Montealegre) dois meses antes com, alguns vão achar exagerado mas há testemunhos que corroboram,-14º, isso mesmo! Desta vez a prova apesar das temperaturas baixas do mês não fora tão "agreste", ainda assim... A prova teve poucas etapas, no 1º dia um ortofotomapa para cada elemento da equipa com um percurso urbano distinto, a seguir uma pedestre durinha de 42km, uma canoagem na Barragem de Idanha e a acabar um BTT acima dos 70km. O segundo dia foi mais "soft&quo…

NÃO HÁ ALMOÇOS GRÁTIS

Finisher na Maratona de Lisboa 2007
(Fotodesporto)
Depois de duas consultas no CMD ( Centro de Medicina Desportiva) com RX´s e ressonâncias na mão e algumas horas de espera, sou recambiado para uma consulta no Hospital da Cuf com o argumento de que o meu problema era "complexo". Habituado às "complexidades" da vida e sobretudo a perceber como estas alimentam as diferenças de poder e "afirmam" crenças, neste caso de que todas as opiniões médicas são prescritivas ( entre outras opiniões de "especialistas"), pensei, "já vou ficar a arder com mais uns tostões". Mas fui, não fujo ao grupo dos "crentes", mesmo que tenha consciência dos dogmas de uma ciência quase transformada em religião, e confesso que os referidos especialistas são para mim ( e para mais) uma espécie de pastores evangélicos que nos libertam sempre um "aleluia", afinal, algo existe além desta enfadonha ignorância quotidiana na qual a maioria de nós chaf…

Canal V - 2º Raid Transpeninsular

Prova organizada pelo Clube Aventura do Barreiro.

ANO NOVO, VIDA NOVA

Foto: Maratona do Porto 2006 - Finisher
Todos sabemos que após cada dia há o "dia seguinte" e que a este outro lhe sucede, isto enquanto vivermos, claro. De 31 de Dezembro para 1 de Janeiro o que pode mudar são os preços, as estatísticas, as épocas disto ou daquilo inseridas no calendário gregoriano em uso, mas o essencial em nós permanece, ou melhor, flui umas vezes distraído outras mais atento  na corrente dos acontecimentos das horas, dos dias, meses e anos. O ano que passou, não foi bom, nem mau, nem assim-assim, nem coisa alguma, foi um ano que agora compacto por força desta organização temporal a que fui habituado numa série de vivências, umas mais nítidas outras nem por isso, umas agradáveis outras o contrário, mas não suficientes para se tornarem a "propriedade" dos 365 dias do ano que passou. No entanto, confesso que foi um ano de "sobressaltos" de "desassossegos" que forçaram a tomada de consciência, a tal que nos leva a mudar a coloraçã…