segunda-feira, janeiro 11, 2010

Está frioooooooooooo





Habituados que estamos a que durante grande parte do ano faça sol e boa temperatura, quando aparecem os dias mais frios refugiamo-nos "cobardemente" entre mantas , sacos de água quente, meias de esqui ( tenho umas, são uma maravilha) e desculpas esfarrapadas que só nos convencem a nós. Confesso que eu sou um destes, sou o que se diz, um "friorento". Tenho de lutar interiomente para pôr os pés fora de casa quando os termómetros baixam dos 10º e quando os ponho, vou por vezes tão agasalhado que passado pouco tempo estou a suar em bica e a "alivar a carga em excesso" para que não aconteça o contrário, não "morra de calor". Não sou propriamente uma "flor de estufa", adoro sentir os elementos, já passei por dias e noites geladas em locais e situações onde as possibilidades de encontrar calor ou agasalho eram remotas a ainda assim resisti com um sorriso, gracejando com os que estavam comigo e continuando a perseguir o objectivo que me fazia estar ali. Também já estive perto da hipotermia, a deixar que a dor me dominasse a mente, sem sentir os pés nem as mãos, a tremer sem conseguir parar. No entanto, há em todas estas experiências momentos de profundo desafio e reflexão, de novas resistências descobertas e também de sofrimentos recordados, uma aprendizagem física e mental que considero importante na a minha existência. Mesmo assim "volto à casa de partida" quando chega o frio todos os anos, este "maldito frio" que me faz lutar de novo entre o desejo de hibernar e a vontade de liberdade. Apesar de tudo, opto pela segunda, mas nem sempre...

PS - A propósito de um grupo de saudáveis loucos que treinou ontem na Serra da Lousã debaixo de um nevão.

Sem comentários:

Arquivo do blogue