terça-feira, outubro 02, 2007

CAMINHO DE SANTIAGO TRAIL AVENTURA- PARTE IV


Foto: Confraria Trotamontes

Corremos de início em pelotão, mas depressa nos dividimos em pequenos grupos conforme a “condição atlética” de cada um e os objectivos previamente traçados. “Sigam as setas amarelas” tinha-nos dito na palestra o José Moutinho, víamo-las à esquerda à direita, numa ponte, numa casa, apontando para a travessia de um regato para a subida de um monte para descida a um vale mergulhado ainda na mansidão da uma névoa matinal. De tempos em tempos lá aparecia um “cruzeiro” que nos mantinha a “crença” de que estávamos no “bom caminho”, ou seja de estarmos “dentro” do percurso. Quando na Serra da Labruja começou a parte mais difícil do trajecto eu tirei os “batons” de caminhada da mochila e parei de correr para começar uma marcha acelerada, o grupo que até ia me acompanhava prosseguiu e eu fiquei sozinho naquela vastidão agreste com o pensamento que ainda me faltariam cerca de 135km para chegar a Santiago, tinha por isso de me “poupar”.
Da serra para o vale, das pedras soltas, para os lameiros onde também corriam ribeiros, das quintas isoladas, para as aldeias e já a cidade de Valença altaneira se avistava a norte. Corro novamente e numa destas povoações que vou atravessando faço uma paragem numa padaria e “devoro” descontraidamente dois pastéis de nata e bebo um café, aproveitando também para alongar as pernas e as costas, estas já doridas pelo peso da mochila.
Depois deste insólito interregno para muitos dos companheiros mais competitivos do pelotão (o que riram quando lhes contei do meu “banquete”), continuo agora “satisfeito como um abade” até entrar na malha urbana de Valência e daí até ao local do fim desta etapa, o quartel dos Bombeiros Voluntários da cidade onde tive uma recepção fantástica dos "atletas peregrinos" já aí chegados. Tinha completado então já 34km dos (38 inicialmente previstos pela organização) “só” faltavam 120Km* até final. Seguiu-se um relaxante banho e um almoço feito pelas simpáticas voluntárias do “comezainas” membros assíduos do Grupo Desportivo 4 caminhos e reservou-se a “sobremesa” para a tarde: 36km entre Valença e Redondela já na Galiza (dos 28Km previstos).

* A distância das etapas nunca bateu certo. Fizeram-se as contas no final. Deixo esta apreciação para as “notas finais” desta aventura.

Sem comentários:

Arquivo do blogue