Avançar para o conteúdo principal

DIAGNÓSTICO



Por esta altura já devia estar a prepara-me afincadamente para o campeonato nacional de corridas de aventura que se realizará na segunda semana de Junho no Gerês, objectivo máximo desta época desportiva. Digo "devia", porque de facto não o tenho conseguido. Entre uma maldita epicondilite que dura há 2 meses e que me levou ao "estaleiro" da fisioterapia, a dores persistentes no joelho direito após os treinos de corrida e bicicleta, cumulados com uma desmotivação que só se explica por estar a ser afectado por estas maleitas ( a "lógica" da pescada com o rabo na boca) e também por um cansaço que não consigo explicar, estão a abalar os meus objectivos e... convicções!
Nada pelo qual já não tenha passado. Importante agora será recuperar o corpo, mas ( e sobretudo) a mente para os desafios que aí vem e aos quais não gosto ( nem posso) de virar as costas. Portanto..UP,UP,UP!

Diagnóstico:

Peso- 86,5 ( 4,5kg acima do normal)
Lesões - Braço esquerdo, joelho direito
Siuação pessoal/familiar- disponibilidade para treinar em horários alternados, mas limitado na participação de provas ao fim-de-semana.

Tratamento:

Dieta ( doces e o (bem)maldito tinto)
Fisioterapia e boa recuperação após exercício ( alongamentos)
Exercício: BTT ( primordial) com sessões gradualmente longas, pedestre ( a pé ou a correr), reforço muscular ( da musculatura do joelho, braços, tronco e sobretudo abdominal) canoagem e provas ( lá mais para meados de Maio) de orientação e/ou BTT e corrida de montanha.

Que é que vos parece? Aceito sugestões.

Comentários

Espanhol disse…
Zen.
Nada que não ultrapasses com tempo e algum RICE.
Rápidas melhoras e nada de excessos nos próximos tempos.
Abraços
Velez
Querido Zen

Contente por te ler aqui de novo!

Sugestões? Bem rapaz... sugestões sugestões não tenho mas olha, desejo-te muita força para ires sempre tendo e criando objectivos, e depois, mais alguma para treinares para eles e os alcançares, nunca sem perderes tudo o resto que a vida tem e que é absolutamente vital para o nosso bem estar.

Um grande beijinho e já sabes, andarei sempre por aqui, mesmo que em silêncio...

Até breve

Ana Pereira

Mensagens populares deste blogue

SE CÁ NEVASSE FAZIA-SE CÁ SKI

Zé Neves a fazer SKU desde 2010 (sempre a descer)!

Salada de frutas - Se cá nevasse fazia-se cá ski
"Sebastião cá voltasse
Se a moleza se cansasse
Se o Eusébio 'inda jogasse
Ai que fintas que ele faria um dia...
Se o imposto não subisse
Se o emprego não fugisse
Se o presidente sorrisse
Outro galo cantaria um dia...
Se cá nevasse fazia-se cá ski...
Se cá nevasse fazia-se cá ski...
Se cá nevasse fazia-se...fazia-se...

Há sempre um "se" no caminho
Que me deixa as mãos tão presas
Se eu cortasse o "se" daninho
Talvez me livrasse das incertezas...
Se cá nevasse fazia-se cá ski...
Se cá nevasse fazia-se cá ski...
Se cá nevasse fazia-se...fazia-se..."

MERGULHO DE ANO NOVO 2016

Mais um ano se foi e outro começa. Que tenha mais dias felizes que 2015! Afectos, projectos, aventuras e claro, muito desporto! Hoje em Sesimbra, num dia de chuva, sem frio e com o mar a 14º fomos 13 os que decidiram "renovar-se" para 2016 com um mergulho de mar. Destes, 5 valentes entre 3 e os 13 anos experimentaram as águas agitadas da Praia do Ouro, a Laurinha ( na foto em baixo) a mais jovem do grupo, ficou-se por um "lava pés". Um ano desportivo a todos os seguidores do "Trilhos"

ALMOUROL 2014

Descobri este texto nas "memórias do facebook", acho que não o postei aqui. Os tempos agora são muito diferentes. Tenho uma hérnia discal, estou de baixa há mais de um mês e não treino vai para muito tempo. A operação cirúrgica está eminente e estas actividades, de maior impacto como o Trail, farão inevitavelmente parte do passado. Recordemo-lo...
José Neves8 de Abril de 2014 "Nada de fotografias por favor", o gesto e a expressão pouco amigáveis, parecem o de uma vedeta surpreendida por um paparazzi indiscreto. Não foi nada disso, em legenda, caso não tenham reparado está escrito: " qualquer semelhança com a realidade é pura ficção". A outra "realidade" é que no momento desta fotografia estava certamente no primeiro terço do pelotão usando a minha habitual estratégia de "trás para a frente, a mesma "ficção" foi achar que podia durante 44km manter-me assim. Trocando isto por "miúdos": a partir dos 30km "dei o…