Avançar para o conteúdo principal

MAIS "APURADINHO"



Depois de no passado fim-de-semana ter "metido" duas cargas competitivas, a semana que passou seria logicamente de "recuperação", tanto mais que me esperava uma maratona de BTT ( 80km). Assim os treinos da semana foram de natação (2X = 80m)), caminhada( 2X = 20km), corrida (2X =2h50) e apenas um treino de BTT ( 87km). Este último até foi mais "puxado" que o desejável por causa dos meus já habituais "sprints" para apanhar o barco a horas decentes ( o treino a meio da semana é nocturno e na margem sul). Estive ainda dois dias de "papo para o ar" e num deles, almoço de família, abusei de um "capão" de cabidela regado por um "Chaminé" ( Vidigueira) e um "Quinta de Catralvos" ( Terras do Sado), iguarias e néctares que nem as "fases mais competitivas da época" ( períodos em que me imagino um atleta a sério) me fazem abdicar destes prazeres,  porque dão-me saúde, mental sobretudo! O problema é que a data do banquete foi na véspera de uma competição e a consequência a de que quando cheguei a casa a minha boca cheia das iniciais "notas musicais" do bom tinto português, tinham-se transformado num um animado concerto musical na minha cabeça que pelo  ano de colheita, selecção das castas e estágio, diria ser qualquer coisa entre Bach, Ravel com ligeiros acordes de Pink Floyd na época mais psicadélica ( em vez de Escanção, tornei-me um Étilico-musicólogo ;-). Resultado, água, água, água, na tentativa de limpar o "palco" da festa!
Festa foi também no dia seguinte durante a " IV Maratona de BTT do Barreiro", prova dividida em duas distâncias 45 e 80km (207 participantes chegados na primeira e 99 no segundo) e com um percurso que foi da cidade do Barreiro até às subidas mais íngremes e descidas técnicas da Serra da Arrábida,um bom momento de BTT! A organização está portanto de parabéns ( Fidalbike, QGV Team em parceria com a CM Barreiro)! Quem também está de parabéns é a minha camarada de equipa Esmeralda que nada mais nada menos arrebatou o 1º lugar a quase uma hora da 2ª classificada, está cá uma pró esta miúda! Já lhe disse que é ela que leva a trela na bicicleta para o Gêres, porque se eu der o "berro" já sei quem me vai rebocar!
Por dentro da prova, além das subidas e descidas que falei, a estratégia era inicialmente "de equipa", ou seja, treinar a cooperação que tanta falta faz nas corridas de aventura. Resultou nos 15km iniciais até o meu irmão ter um furo, altura em que parei para lhe dar a minha bomba e câmara de ar. Uns quilómetros à frente, após o "reagrupamento" e numa subida daquelas que "se alguém tira o rabiosque do selim cai de costas", novo furo e nova separação ( a Esmeralda tinha ficado ligeiramente para trás na subida). Combinamos então que cada um fazia a sua prova, sendo que a estratégia original se mantêm para o futuro, a da cooperação em algumas provas que assim o exigam. Lá fui à minha vida e a "bombar" na tentativa de recuperar algum tempo perdido ( que também não era assim tanto) fazendo uma prova de trás para a frente ( o que é hábito).Ia concentrado neste propósito de "talega" metida até que numa das zonas do percurso em consequência da chuvas da noite anterior, uma poça de lama me fez ficar indeciso entre passar pelo meio e tomar meio banho ou contornar por cima de umas pedras na extremidade desta. Dilema ao qual a velocidade de pensamento não respondeu da melhor forma ( será o PDI?), porque não decidi mudar para uma mudança mais leve e o resultado foi o de "embrulhar-me" nas pedras com uma valente banhoca em toda a extensão do lado direito do corpo na dita poça, um momento que disse a alguém mais tarde ser afinal "terapêutico" ( não é a lama que faz bem à pele?).
No final, 32º com 4h02 não está nada mau para quem ia só para um treino mais competitivo. Segue-se um inicio de semana a recuperar e lá mais para o final os últimos longos de pedestre e BTT antes do campeonato nacional. A epicondilite parece estar a desaparecer, vamos ver se também já consigo treinar canoagem e algum reforço muscular na semana que vem.
Até à vista!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

MEMÓRIAS DA SERRA DA CARREGUEIRA

( Legendo só a última fotografia - este era um tanque de água próximo do quartel onde vínhamos tomar banho no verão na esperança de vermos também umas miúdas que por lá apareciam de vez em quando)

Por vezes basta uma palavra, um encontro com uma pessoa ou o regresso a um lugar, para que a memória se abra como um livro e revele parte da história da nossa vida que afinal, ao contrário do pensamos, ainda está bem viva em nós. Foi o que me aconteceu esta semana com o convite do Luis Miguel para um treino na Serra da Carregueira - Sintra, local onde há 27 anos atrás, estive às ordens do Estado pelo período de 16 meses a cumprir o então "serviço militar obrigatório". Chamava-se na altura "Regimento de Infantaria nº 1", que incluía um dos chamados "Batalhões operacionais de primeira linha" do Exército português, o que significava, homens prontos para uma eventual intervenção militar imediata, isto apesar da guerra colonial ter acabado na altura havia 12 anos e …

NÃO HÁ ALMOÇOS GRÁTIS

Finisher na Maratona de Lisboa 2007
(Fotodesporto)
Depois de duas consultas no CMD ( Centro de Medicina Desportiva) com RX´s e ressonâncias na mão e algumas horas de espera, sou recambiado para uma consulta no Hospital da Cuf com o argumento de que o meu problema era "complexo". Habituado às "complexidades" da vida e sobretudo a perceber como estas alimentam as diferenças de poder e "afirmam" crenças, neste caso de que todas as opiniões médicas são prescritivas ( entre outras opiniões de "especialistas"), pensei, "já vou ficar a arder com mais uns tostões". Mas fui, não fujo ao grupo dos "crentes", mesmo que tenha consciência dos dogmas de uma ciência quase transformada em religião, e confesso que os referidos especialistas são para mim ( e para mais) uma espécie de pastores evangélicos que nos libertam sempre um "aleluia", afinal, algo existe além desta enfadonha ignorância quotidiana na qual a maioria de nós chaf…

SE CÁ NEVASSE FAZIA-SE CÁ SKI

Zé Neves a fazer SKU desde 2010 (sempre a descer)!

Salada de frutas - Se cá nevasse fazia-se cá ski
"Sebastião cá voltasse
Se a moleza se cansasse
Se o Eusébio 'inda jogasse
Ai que fintas que ele faria um dia...
Se o imposto não subisse
Se o emprego não fugisse
Se o presidente sorrisse
Outro galo cantaria um dia...
Se cá nevasse fazia-se cá ski...
Se cá nevasse fazia-se cá ski...
Se cá nevasse fazia-se...fazia-se...

Há sempre um "se" no caminho
Que me deixa as mãos tão presas
Se eu cortasse o "se" daninho
Talvez me livrasse das incertezas...
Se cá nevasse fazia-se cá ski...
Se cá nevasse fazia-se cá ski...
Se cá nevasse fazia-se...fazia-se..."