Avançar para o conteúdo principal

ATÉ BREVE


Não tem sido o meu blog mais conseguido. O Homem da Maratona foi-o, mas foi "deletado" num acesso fugaz de fúria por ter trilhado caminhos que considerei não estarem de acordo com os objectivos da sua criação. Hoje estou arrependido da sua prematura "morte" ( com 1 ano atingiu na altura mais de 7000 visitas).
 Nasceu depois aqui o "trilhos", com a vontade de dar asas à escrita e à memória das aventuras que tanto sentido dão aos meus dias. No entanto, nunca teve a vivacidade do anterior por motivos que contrariam o óbvio ( a sinceridade é assim). Em tempos quase foi vítima da mesma emoção destrutiva, salvou-se, está novamente, diria, em estado "vegetativo". Pondero se valerá a pena insuflá-lo de vida ou deixá-lo na eternidade do universo virtual, pontualmente encontrado por quem navega na busca de uma palavra ou imagem que lhe sirva como "interesse". Quem sabe se num futuro mais distante seja gratamente recordado e elevado à categoria de algo com interesse histórico ( é a vantagem dos objectos ante os sujeitos se bem que este desejo tem a presunção de um mortal quando julga que só ele na natureza tem direito ao divino).
Até sempre.
Abraços.

PS . Inspirei-me no botão do "desligar" do blog do AB Tartaruga.

Comentários

Meu caro Zen
Não deixe os Terilhos, por favor. Tenho lido todos os seus posts, (mesmo que os não comente) e constituem textos de grande qualidade, feitos por quem vive a aventura de forma intensa e a sabe transmitir pela palavra, de forma soberba.
Nada obriga a uma regularidade, que é sempre difícil garantir, mas, ao menos de vez em quando, venha aos Trilhos Míticos e continue a deixar a sua "marca" :
"Este Trilho foi aberto por Zen, o Aventureiro, e todos os que vierem por bem, estão convidados a segui-lo! "
Eu sou um dos que sigo estas "marcas".

Grande abraço, Zen.
FA
Angelfish disse…
Ó Zen, não te vás embora por favor!

Os teus textos, para quem gosta de aventura e desafios, são hinos ao prazer de os fazer;

Para quem te conhece, são notas de grande valor mas que ficam inquestionavelmente um pouco aquém do valor de quem as escreveu;

Para quem não te conhece, são com certeza veículos de dinamização e motivação, para que outros aceitem como possível, coisas que julgaram impossíveis!

Por isso, "sejamos realistas, exijamos o impossível"!

Please come back!

P.S: Logo agora que temos 1 link no nosso IRONblog para os teus Trilhos...
Meu querido ZEN. Sabes bem que é assim. Nem sempre a inspiração, ou o tempo, ou a inspiração e o tempo, nos permitem manter um blogue vivo.

Também os acessos de fúria não levam a lado nenhum. Muitos vezes ao arrependimento depois (olha quem fala, não é?)

Meu amigo, deixa estar os Trilhos. Quem quiser que os percorra, enquanto tu andas por outros caminhos. E sempre que te apeteça voltar, os Trilhos cá estarão, à espera que os ilumines com a tua presença!

Um beijo e até à próxima (ali, ali, acolá...)

Ana Pereira
Jorge Branco disse…
Espero que isso seja um sentimento passageiro como aquele que nos passa pela cabeça durante uma prova: “Nunca mais me meto noutra”!
Mas, assim que chegamos à meta já estamos a pensar como vai ser na edição do ano que vem!
Abraço.
Xutos disse…
Saudações Zen,
Como seguidor atento de todas as tuas aventuras relatadas nos Trilhos, é com muita tristeza que fiquei a saber do encerramento do teu blog,……., espero que seja uma Fúria passageira, e que regresses em breve.
Um abraço
Espanhol disse…
Viva Zen.

Estas coisas dos blogs são giras e tal mas no fundo não passam de blogs.
Muitos autores de blogs, com o passar do tempo passam a ser escravos do próprio blog, em que têm de alimentar aquele "bicho" voraz por palavras e textos.
O que era diversão passa a ser obrigação...
Agora não há vontade de escrever... não se escreve.
Escreve quando te apetecer o que te apetecer.
Eu vou andar por aqui à espera de uns posts para saber das novidades.
Grande Abraço e Bons Empenos...

Mensagens populares deste blogue

MEMÓRIAS DA SERRA DA CARREGUEIRA

( Legendo só a última fotografia - este era um tanque de água próximo do quartel onde vínhamos tomar banho no verão na esperança de vermos também umas miúdas que por lá apareciam de vez em quando)

Por vezes basta uma palavra, um encontro com uma pessoa ou o regresso a um lugar, para que a memória se abra como um livro e revele parte da história da nossa vida que afinal, ao contrário do pensamos, ainda está bem viva em nós. Foi o que me aconteceu esta semana com o convite do Luis Miguel para um treino na Serra da Carregueira - Sintra, local onde há 27 anos atrás, estive às ordens do Estado pelo período de 16 meses a cumprir o então "serviço militar obrigatório". Chamava-se na altura "Regimento de Infantaria nº 1", que incluía um dos chamados "Batalhões operacionais de primeira linha" do Exército português, o que significava, homens prontos para uma eventual intervenção militar imediata, isto apesar da guerra colonial ter acabado na altura havia 12 anos e …

A VIDA O AMOR E OS... TRILHOS

Pois é, o "Trilhos Míticos" está de volta. A vida neste tempo em que estive ausente deu as suas "voltas", os "amores" também mas os trilhos continuaram a percorrer-se, agora também de mota como podem ver nas imagens. Ficará por contar aqui as minhas voltas entre a Suiça, Áustria e Alemanha, durante o último ano e meio, a referência aos seus bonitos trilhos de montanha e lagos onde me fundi de corpo e alma ( e por lá deixei parte deste/a).  Durante muitos anos o Trilhos Míticos foi essencialmente o espaço aonde escrevia acerca das minhas aventuras desportivas, que não podendo-do recuperar as muitas histórias que tenho destas desde o inicio dos anos 90, falava das que vivia na "actualidade" e foram muitas! Mas isso mudou desde há dois anos num processo que se adivinhava há muitos mais. Como a vida é dinâmica e este blogue também, este passará a incluir todos os trilhos percorridos por mim, seja a pé, a nadar, de bicicleta, de mota, de canoa e ago…

NÃO HÁ ALMOÇOS GRÁTIS

Finisher na Maratona de Lisboa 2007
(Fotodesporto)
Depois de duas consultas no CMD ( Centro de Medicina Desportiva) com RX´s e ressonâncias na mão e algumas horas de espera, sou recambiado para uma consulta no Hospital da Cuf com o argumento de que o meu problema era "complexo". Habituado às "complexidades" da vida e sobretudo a perceber como estas alimentam as diferenças de poder e "afirmam" crenças, neste caso de que todas as opiniões médicas são prescritivas ( entre outras opiniões de "especialistas"), pensei, "já vou ficar a arder com mais uns tostões". Mas fui, não fujo ao grupo dos "crentes", mesmo que tenha consciência dos dogmas de uma ciência quase transformada em religião, e confesso que os referidos especialistas são para mim ( e para mais) uma espécie de pastores evangélicos que nos libertam sempre um "aleluia", afinal, algo existe além desta enfadonha ignorância quotidiana na qual a maioria de nós chaf…