sexta-feira, maio 03, 2013

GUINCHO, 4 ANOS DEPOIS.

Inscrição feita e paga! Informações da prova aqui

Já não sei quantas provas fiz do circuito "Terras de Aventura" nesta zona. Não foram muitas é certo, mas como têm partida e chegada ao mesmo local (  Sociedade de Instrução e Recreio Janes e Malveira ) confundo sempre para a contabilidade a antiga "Corrida do Monge" ( que ainda se realiza) e a mais recente  "Guincho entre a Serra e o Mar". Penso que nesta estive por duas vezes, a última em 2009, prova na qual obtive um "brilhante" 60º lugar entre 227º concorrentes (aqui). Agora será certamente muito diferente, conto sobreviver ao empeno ou seja, chegar ao fim e ter "pica" para continuar nestas andanças por mais tempo. Faz-me bem ao corpo e à alma e só espero que com estes "estimulos" as sinapses continuem a funcionar na "voltagem" certa, amén!
A prova é bonita mas dura ( subjectivismos à parte) apesar da "modesta" quilometragem ( 12 km). Começa em alcatrão junto do "Janes da Malveira" ( clube que já teve uma célebre secção de Triatlo), entra pouco depois em trilhos rurais até a um dos "trechos" mais apreciados, a travessia da praia do Guincho e depois... Bem, depois começa o desafio propriamente dito. Ainda deslumbrados com o trilho da praia, espera-nos   de repente a "violência" ( mais uma vez, subjectivismos à parte) de uma "parede" de 5km até ao ponto mais alto da serra de Sintra. Daí, a seguir a um "looping", desce-se a "pique" até os quadricipedes começarem a  "deitar fumo" e só paramos meta
Uma palavra de apreço para a "Terras de Aventura". Esta organização/empresa é a pioneira na organização de "corridas de montanha" ( ou em natureza), provas que por estes dias muitos organizam com o nome "exportável" de "trails" ( abusando da designação até à exaustão, descaracterizando-o) . Um conselho: aprender com os "mestres" só nos faz bem!
Acabo este texto com um autoelogio. No ano de 2009, o "Guincho" foi mais uma das provas que chamávamos no Clube Aventura do Barreiro ( embora tenha ai corrido pelas minhas "queridas" Lebres do Sado) de "preparação" para o campeonato Nacional de Corridas de Aventura. Antes tínhamos feito a Maratona de BTT "Fidalbike" do Barreiro também com classificações "honrosas": a Green venceu em femininos, eu fiquei em 32º (entre quase 300 concorrentes) e fui considerado o "melhor barreirense na prova" ( notícia) e o Ironeves ( o guru do grupo) não muito "longe, em 40º, mas com o "galo" de problemas mecânicos na bina. Seguiu-se Junho com o "soube-a-pouco" título de vice-campeões de Corridas de Aventura no escalão de "elite mista" (prova cujo os relatos podem ler neste blogue) e em Julho os 60km da Serra da Freita. Setembro, o "filme" surrealista do MIUT - 105Km da Madeira e o merecido direito aos "slots" que faltavam para o Monte Branco aonde iríamos no ano seguinte. Grande ano, hein?!


2 comentários:

Jorge Branco disse...

Este ano vou lá voltar mas como caminheiro devido a um empeno num pé.
É bom recordar os pioneiros e lembrar o Terras de Aventura! Foi com eles que aprendi a amar a provas de Montanha a partir do meio da década de 90.
Anda por ai muito boa gente a pensar que o Trail nasceu há 2 dias em Portugal!

Zen disse...

Concordo Jorge Branco! As melhoras. Abraço

Arquivo do blogue