terça-feira, dezembro 31, 2013

BOM ANO DE 2014


Encharcado em "brufenes" desde há seis dias, depois de dores de cabeça e garganta surgidas no dia de Natal, confundidas inicialmente com uma "ressaca", a somar desde ontem uma tosse que não me deu uma noite de sono descansado, não há muita inspiração ( nem transpiração, pois não corro vai para 8 dias) para fazer retrospectivas criativas do ano que passou nem para desejar votos imaginativos para bom ano de 2014.
O ano que agora finda, mesmo negativo em muitos aspectos importantes da minha vida e da de muitos familiares, amigos e compatriotas, posso com alegria afirmar, que ao longo deste, fui encontrando os recursos suficientes para aumentar a resiliência. No fundo esta é a grande notícia para o ano que ai vem, porque o que "ai vem" são cortes insustentáveis no rendimento que me ( nos) deixarão próximos da penúria, mas que tenho a certeza não roubaram a lucidez para zelar pelos que de mim necessitam e ao mesmo tempo lutar contra a torpeza de uma classe de infelizes que dominam a vida da sociedade em que nasci. Tenho um recado para estes simiescos: não conseguirão escravizar o meu espírito, isto apesar da exploração e do despojamento das condições para a afirmação do meu valor, quero dizer-vos que "a liberdade irá  ( sempre) passar por aqui", que a história vos irá desfazer em pó e nem a memória vos sobrará como tributo!
Um dos "recursos" que aumentou a minha resistência à adversidade, como não podia deixar de ser, foi o meu regresso quase pleno à prática desportiva. Caramba já não treinava com tanto prazer ia para um par de anos. Fiz por isso novas amizades, recuperei antigas, retomei idas a eventos desportivos, reatei velhas e positivas rotinas de alimentação e treino ( bem, ainda tenho de fazer mais uns esforços). A prova disso é que para o próximo ano já tenho em agenda algumas coisas que ando para fazer há uns tempos, a última marquei-a ontem, os 100km de Portalegre (Ultra Trail de São Mamede). 
Resta-me saber se estarei bom para o mergulho de ano novo amanhã, ritual anual de purificação e desejar  hoje à meia noite coisas tão disparatadas como: que me saia o euromilhões para ir arejar a cabeça para outras bandas, uma proposta irrecusável de trabalho num país civilizado com direito a mudança definitiva e maior qualidade de vida para os meus filhotes ou ainda que posso pagar as despesas mensais sem estar com a corda na garganta. Desejo também um par de sapatos de BTT que os antigos estão rotos e os slots necessários para o Monte Branco (UTMB), em 2015 gostaria de voltar a Chamonix, aquilo ficou-me "atravessado". Os mais tangíveis e urgentes: desejos de muita saúde familiar, sobretudo para a minha catraia e para os meu velhote, os mais vulneráveis neste momento.

BOM ANO DE 2014!









Sem comentários:

Arquivo do blogue